Pitchula - 0 a 2 anos

Eu levei três anos para convencer meu falecido marido a ter um cachorro em casa. Consegui.
O pai da Pitchula tinha até pedigree, mas a mãe... a mãe era uma vadia, bem vadia mesmo. Mas fazer o quê... Pitchula era a primeira da ninhada, a mais feia, pelo curto, sem rabo, cortaram o rabo errado e não sobrou nada, parecia uma capivarinha. Escolhi ela por que sabia que ninguém ia querer ela, femea e tão feinha. Tadinha.
Eu tirei ela da mãe aos 20 dias, não dava para deixar mais naquela situação,  contei pelo menos 35 pulgas, só na barriguinha dela, sem falar que estava começando a dar bicho no umbigo. Sério. Falei que a mãe era uma vadia.
Levei mais dois anos para acabar com os vermes dela, dei todos tipos de vermífugos do mercado animal e humano. Mas consegui.
No começo foi muito dificil, por causa dos vermes ela sentia muita dor e chorava a noite inteira, eu não aguentava mais, não dormia, passei uns 30 dias sem dormir e justamente o meu falecido marido, aquele que não queria animal é que falava: "Tenha paciência com a bichinha, ela sente muita dor."
No começo eu quis comprar uma casinha de cachorro, ele não deixou, achou que podia esperar. Minha intenção era que ela ficasse no quintal. Ele que começou a protelar, dizia; deixa a bichinha aqui dentro mais um pouco, esta frio lá fora... Tadinha dela... E assim foi e ela ficou...
Aí ele começou a levá-la para a cama, "tadinha, tá com frio...deixa ela me fazendo companhia até vc vir para a cama". O gato foi perdendo espaço, perdendo até ela só deixa-lo ficar quando estava muito frio.
Na minha cabeça cachorro era para ficar no quintal.
Pitchula ficou dentro de casa, dormia na cama conosco, não teve jeito.
Pitchula teve sarna logo em seguida, deve ter vindo do berço, e todos nós ficamos com sarna. Fui no médico e o médico achava que eu estava com alergia, demoramos a descobrir que era sarna! Rimos muito depois, mas na época como coçávamos. Nossa!
Aos três meses ela correndo enroscou em uma vara de pesca e um anzol se alojou debaixo da pele dela, não conseguimos tirar e deixamos lá.
Aos cinco meses, eu sentada com ela no colo, ela cai de mal jeito e quebra a pata. Levamos no veterinário e ele aproveitou que ela estava anestesiada e tirou o anzol também. Ahhhh e percebeu que os olhos dela estavam com marcas de unha de gato, tratamos também.
Um dia, duas cachorra da vizinha que tinham muitos ciumes dela, pegaram-na de jeito, uma de cada lado sorte que ela estava de roupa e o estrago foi pequeno, se não tivesse de roupa era o couro dela que rasgaria, ufa!
Aos oito meses, uma outra cachorra pegou-a e foram dois furos nas costas.
Mais um tempo e a gata rasgou a orelha dela, pouca coisa, mas sangrou muito!
Parece que ela atraia essas coisas, e olha que minha casa era toda fechada e ela não saia sem nós por perto.
De outra uma coruja cismou e mergulho para pegá-la, sorte que fui mais rápida e peguei antes. Lembrem-se que eu morava em um rancho na beira de um rio.
Pitchula teve filhotes, duas fêmeas. Já contei na primeira transa