sábado, 14 de fevereiro de 2015

Cartas à Pitchula - Sábado de Carnaval



Boa tarde, minha pequena, como você está? 

Com certeza bem, afinal como diria Marcel Benedeti “Todos os animais merecem o céu” e vc mais do qualquer um, meu anjo de pelos, sendo assim, deve estar em um bom lugar.

Hoje é sábado de carnaval. Está um dia muito bonito, faz sol e um calor abrasador. Aliás, tem feito muito calor nos últimos tempos. E vou lhe contar uma novidade que provavelmente nunca lhe passou pela sua cabecinha, a Represa da Cantareira está secando! Você imagina isso, minha pequena cadela? Uma represa daquele tamanho, com aquela quantidade de água secando? Eu nunca imaginaria. Tenho na memória a lembrança de uma propaganda do Maluf, ele mostrando a tubulação de água, com um carro dentro! Será que imaginei essa propaganda? Uma tubulação que cabe uma carro é para muita água. E estão dizendo que de toda a água que cabia naquela represa só resta 5%, acredita? Nem eu!

Estamos tendo que economizar. Escovar os dentes? Meio copo. Tomar banho? Molha-se, fecha a torneira e liga para enxaguar. Lavar a louça? Fecha a torneira para ensaboar. E quando a gente chega a casa, depois da faculdade e de um dia de trabalho, neste calor terrível, toda suada, azeda e não tem água para tomar banho? É para chorar. E agora dizem que vai ficar dois dias com água e cinco sem! Eu fico pensando o que vai ser de todos. Como fazer comida sem água? Come no restaurante? E o restaurante como faz sem água? Não faz. Como trabalhar? Imagina onde eu trabalho, onde centenas de pessoas passam o dia inteiro? Banheiros? Já imaginei uma solução, colocarem uma norma no banheiro de só dar descargas após cinco número um, sabe aquela marcação que a gente faz; cinco tracinhos? O quinto daria descarga! Não é uma boa ideia? Seria necessário distribuírem prendedores para lacrar o nariz! Não... O número dois nem pensar... 

Nessa semana eu levantei, abri a torneira para escovar os dentes e? Não tinha uma gota de água, escovei os dentes com água gelada. Até aí, tudo bem, mas e para tomar banho? duas garrafinhas não iam dar, com certeza. Tomei banho de gato. Daí ligo a televisão e mais uma vez rompeu uma tubulação, canos estourados, vazando baldes e baldes de água. Que adianta a gente economizar, economizar e a SABESP incompetente deixa escapar pelo ralo de 30 a 40% da água, na canalização? Pode isso, produção? 

Você ia gostar da falta de água, menos banho. Apesar de que vc não gosta de tomar banho, mas gosta de ficar cheirosinha, pelo clarinho, soltinho. Lembra-se de quando a gente morava no rancho e eu dava banho em você, secava com o secador e falava: -- vai mostrar para o “papai” como esta cheirosa? Você ia toda faceira... Bons tempos, neh.
Hoje fui ao Iamspe tirar sangue para fazer exames, passei embaixo de uma goiabeira e me lembrei dessa época lá também. Quando ia dar uma volta com você e parávamos debaixo daquela goiabeira na frente da casa do Sr Pedro. Você deitava na grama e eu ficava procurando a goiaba maior e mais doce. Que cheiro bom!
Vou encerrando por aqui. Mas eu escrevo logo, manterei vc informada das novidades.


Bjsss e que Papai do Céu cuide de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário