sábado, 10 de novembro de 2012

Gata


            Essa semana, se alguém me chamar de gata, estará denominando com propriedade! Comi tanto peixe que mais parecia uma gata mesmo... teve dois dias que comi no almoço (em restaurante) e no jantar, aqui em casa, nos outros dias só a noite e hoje só no almoço, pois infelizmente acabou a minha "reserva"... Eu ganhei uma porção generosa de mandis, pequeninos é verdade, mas deliciosos. Quanto tempo eu não comia mandis com tanto gosto... fresquinhos, pescados para mim, deve ser por isso que ficaram mais gostosos! Para quem não, conhece o mandi é um peixe de água doce, de couro, com poucos espinhos. Ele tem ferrões extremamente doloridos quando perfuramos nossos dedos ao tirá-lo do anzol. São dois nas    nadadeiras e um nas costas.   Geralmente tiramos ele do anzol com alicate, seguramos pelo ferrão e cortamos todos em seguida, e jogamos os ferrões no rio, pois se vacilar ainda corremos o risco de nos machucarmos, pois mesmo depois de seco, os ferrões causam estrago.
Tenho uma historia interessante ( e dolorida) de pescaria, uma senhora japonesa pescando de barco, pegou um mandi grande, no que foi tirar do anzol, o peixe escapou e ela instintivamente fechou as pernas para segurá-lo e os ferrões das nadadeiras encravaram nas coxas dela, foi levada ao hospital e o médico disse que isso não aconteceria com um homem, só com mulher. Por quê???? Por que o instinto da mulher é fechar as pernas e do homem é abrir... Preste atenção quando cair alguma coisa no seu colo qual é a sua reação. Eu sempre lembro dessa historia quando cai alguma coisa... ( Eu fecho as pernas...)


 Voltemos ao mandi, ele  fritinho é uma delicia, ensopado também, faço assim, uma caminha de cebola picada, tomate picadinho, sem sementes e cheiro verde, refogo um pouco e deito os mandis sobre e abafo, fogo brando, rapidamente está pronto. E até na churrasqueira fica bom, temperado com shoio dá um sabor diferente, bom também. Assado, acho que nunca fiz... aí...pode ser uma boa ideia para a próxima vez. E ainda veio na leva, uns lambaris e mais dois exemplares de outros. Comi tudim! Os mandis ensopados e o resto frito. Matei as saudades dos tempos de rancho, de pescarias, de comer peixe na beira do rio. Que por sinal tem um gosto todo especial, comer na beira do rio é maravilhoso. Eu vou ter uns dias de folga no fim do ano, acho que vou aproveitar e vou visitar o pessoal no rancho e matar as saudades!

Nenhum comentário:

Postar um comentário