sábado, 24 de março de 2012

Ginecologista

Fui no ginecologista nessa semana. O que tem demais? Nada. Ou tem? Eu preciso encontrar um profissional que esteja dentro das minhas condições financeiras e que eu me sinta bem, afinal para ficar de pernas abertas é necessário, no mínimo que nos sintamos bem com o profissional, concordam? 
Primeiro: entro na sala e o médico nem me olha, cumprimentar? Imagina... eu me sento, na "cara dura", por que nem isso ele fala: Por favor, sente-se... Não é isso que a gente sempre ouve? 
Segundo: sem me olhar ainda pergunta: Cadê os exames? Acuma? Que exames? Os que eu fiz no ano passado com outro médico? pra quê? E ele "gentilmente" me fala: Não sabe que tem que trazer os exames? E eu: Não! (Eu trabalhava em um hospital e quando eu ia no consultório do médico meu prontuario já estava lá, o médico olhava e conversava comigo a respeito.) E eu respondi que os meus últimos exames foram feitos a bem mais de ano e que não deveria servir mais, por isso que não vi utilidade em levá-los! Me digam, por que eu levaria um papanicolau feito no começo de 2011?????? Será mesmo que ia ter alguma utilidade para ele? E para algum diagnóstico?
E ele "educadamente" me perguntou o que eu tinha ido fazer lá e eu respondi, educadamente, mas com uma vontade imensa de sair batendo a porta, (mas como sou menina educada não o fiz) que eu sai do hospital e precisava de um médico ginecologista para me acompanhar, como se realmente precisasse explicar para ele por que uma mulher vai ao ginecologista... Bom, o homem, sem me olhar ainda, pergunta: Tem alguma doença? E eu respondo tranquilamente: Não. E ele toma algum remédio? E eu tomo, falei o nome do remédio e ele perguntou/afirmou: Não acabou de dizer que não tinha doença nenhuma?, fino ele... E eu mais tranquila ainda respondo: Eu tomo hormônio da Tireoide, isso para mim não é doença! E ele me olha, enfim ele me olhou! e pergunta: mais algum? E eu, tranquilamente: Enalapril, E ele mais educado, ainda: Para que vc toma esse remédio? Como se tivesse me pego com a mão na botija e pudesse me condenar daí em diante, e eu sem me confessar, digo com a maior tranquilidade e com cara de paisagem, para controlar minha pressão, ahhhh e sem olhar nele! 
Um médico fino, um consultório em uma região boa, eu não consigo entender... E ainda reclamam dos médicos do SUS... Até hoje, ou melhor até esse dia eu ia em um do SUS e era muito melhor atendida. Pelo menos o médico me olhava no rosto! Pelo menos eu entendo por que ele atende convênios...

Nenhum comentário:

Postar um comentário