sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O vestido vermelho

Eu me lembro de uma historinha que ouvi na Seara há muito tempo atrás; era sobre um vestido azul  Contava historia de como um vestido azul transformou a vida de varias pessoas. Uma comunidade pobre e desleixada começa a mudar, se transformar depois que um professor dá um vestido azul para uma menina do bairro. 
Na época me fez refletir sobre mudanças, transformações e recomeços. Não sei se todas pessoas podem ter a mesma reflexão, mas quem sabe...
Bom, no Natal eu ganhei um vestido vermelho. E como esse vestido vermelho já deu "panos para mangas" e nem mangas ele tem!
No meu trabalho somos em mais ou menos 60 pessoas: nove Defensores e vários estagiários de Direito, o quadro é de 45, está quase completo,, nós oficiais e estagiários administrativos. Eu já disse que é um ambiente muito legal de se trabalhar, a maioria se ajuda, colaboram uns com os outros, existe uma harmonia muito boa, quem não tem isso em seu ambiente de trabalho não sabe o que é, quem tem, entende o que eu estou escrevendo.
Como eu sou a mais velha de todo esse pessoal acabo virando a "mãezona", a confidente, a amiga.
Qualquer problema que alguém tem, é como que buscam ajuda, principalmente de ordem pessoal. Eles buscam afeto, atenção, conforto e até um remédio comigo.
Cada final de mês eu faço um bolo, recheado e confeitado para os aniversariantes. Por que faço? Por que isso me dá prazer e me dá prazer ver os outros felizes. Estou lá há 9 nove meses e já fiz uns 15 bolos, pelo menos.
No final do ano passado eu organizei um amigo secreto, nos divertimos. Ninguém ligou para o presente em si, era mesmo para a confraternização, tanto é que foi durante a semana e todos compareceram. Mesmo tendo outros empregos, eles participaram. Uma das coisas mais bonitas que ouvi foi do meu chefe que disse que que o ambiente melhorou muito depois que eu entrei. É muito bom ser reconhecida. Muito bom, anima mais e mais.
Eu ganhei alguns presentes desses estagiários e um vestido vermelho...
Um desses estagiários é filho de uma senhora que é dona de uma loja de roupa. Ele me deu de presente de Natal um vestido vermelho.Como ele convive com roupas a vida inteira acertou a numeração de primeira.
É um vestido de malha, simples, o detalhe que chama a atenção é um decote diferente. Com alcinhas nas costas. E o vestido caiu certinho em mim. Ficou muito bem, além de que eu fico bem de vermelho.
É um vestido para se usar no dia a dia e eu ainda nem tive oportunidade de usar, por que como saio as 6 hs ainda está friozinho, e acabo desistindo de ir com ele, pois é de alcinhas e deixa as costas de fora.
Não usei o vestido ainda, mas o que já ouvi por causa desse vestido... Eu não sei se é cômico ou trágico, rsrsrs  Sei sim, é muito engraçada essa história toda, um vestido simples de malha vermelho já deu tanto pano para mangas que daria para fazer uns três vestidos.  Algumas pessoas não estão acostumadas com um gesto de afeto, de amizade, o que é compreensível, se você está acostumado com determinado tipo de pessoas dificilmente vai entender o que passa na cabeça de outras que pensam e agem diferente.
Eu não usei ainda o vestido... Depois eu conto como foi usar uma peça que causou tanto estardalhaço. Será que vai causar mais?

Voltando ao vestido azul e a historinha, se fosse hoje, um professor dando um vestido azul para uma menina bonita, já iam falar que ele estava assediando ela... 


Na maioria das vezes a maldade está na cabeça das pessoas!


Um comentário:

  1. É muito importante trabalhar em um local onde todos são amigos de fato, um presente fora de qualquer época festiva, da margens para pensar, ou não, afinal todo ser humano tem seus bichos na mente, que as vezes não controlam, principalmente com as informações recebidas, o gesto de afeto só tem uma mão, teria que ter duas, ou não.

    ResponderExcluir