domingo, 7 de agosto de 2011

O tempo urge

O tempo está passando, cada vez mais rápido. Já passou a metade do ano, já é quase dias das crianças, para o Natal falta um piscar de olhos. 

Estive conversando sobre o tempo esses dias com o homem que me sorri com os olhos e conclui que as pessoas pensam que tem a eternidade pela frente, elas agem como se tivessem a eternidade, que podem deixar tudo para amanhã. para o mês que vem, para o ano que vem... Vão empurrando com a barriga, com as mãos, com os pensamentos. Só que nós NÃO  temos a eternidade pela frente, o nosso espirito até pode ter, mas nosso corpo físico não e a cada dia morremos um pouco, a cada dia que passa nosso organismo envelhece e vai se aproximando do fim, aproximando do seu desenlace. O Corpo vai falindo a cada dia, o desgaste é natural, mas as pessoas acham que são imortais e agem como tal. Infelizmente. 
Sêneca tem alguns pensamento sobre a morte que eu compartilho:

"Morremos como mortais que somos, e vivemos como se fôramos imortais." 

"Nisto erramos: em ver a morte à nossa frente, como um acontecimento futuro, enquanto grande parte dela já ficou para trás. Cada hora do nosso passado pertence à morte. " 

"Não é da morte que temos medo, mas de pensar nela."
[ Lucius Annaeus Sêneca ] 

Quando pensamos que somos seres mortais e que amanhã poderemos não estar mais aqui nessa Terra, pelo menos com nosso corpitcho, viveremos melhor o dia de hoje. ao termos consciência que a vida está se esvaindo pouco a pouco e que a nossa saúde também, que nossos órgãos estão envelhecendo, falindo e se aproximando cada vez mais do fim, aproveitaremos HOJE  as oportunidades que a vida nos dá de sermos felizes.

Quem já perdeu pessoas queridas como eu, já tem uma consciência mais ativa; sabemos que a morte nos arrebata as pessoas mais rápido que queríamos, e que se deixamos de ser felizes hoje, podemos não ter a oportunidade de sermos amanhã. O hoje é importante, a hora é agora. Depois... só  Deus sabe...

Vive melhor quem tem plena consciência da sua própria finitude!

Nenhum comentário:

Postar um comentário