domingo, 27 de março de 2011

Rogério Ceni




Não sou Sãopaulina, mas vibrei e vibrei muito pelo centésimo gol do Rogério Ceni!
Um tremendo profissional, competente, admirável. Parabéns ao Rogério.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Coca Cola Comercial - "Reasons To Believe" - "Existem razões para acredi...

Dois meninos ou um casal?

Ainda bem que o caso dos gêmeos foi resolvido. 
A mulher grávida de gêmeos dá a luz, vem os bebes para o quarto com as pulserinhas azuis, e com os nomes: Gustavo e Nicolas. A familia faz um video dos bebes, e mostra bem as pulseirinhas.
Depois de algum tempo vem uma enfermeira e dá parabéns pelo CASAL  de gêmeos! Opa!!! Casal??? Não eram dois meninos? O pai fica desnorteado, faz um BO, pede exame de  DNA, imagina a familia vendo os bebes peladinhos e vendo um casal. A mídia entra em ação. Alguma coisa aconteceu, será troca de bebes? será erro? Que tipo de erro? 
Saiu o resultado do exame de DNA, o CASAL  de gêmeos são realmente filhos deles. Um erro besta, pulseirinhas escritas erradas,  quanto transtorno pode causar uma simples confusão no preenchimento da pulseira! 
Será que tudo não poderia ter sido resolvido sem tanto stress? As pessoas estão tão ariscas que não conseguem resolver equívocos mais tranqüilamente, afinal tantos bebes já foram trocados...
Tudo resolvido, temos agora o Gustavo e a Nicole.
O que resta saber, será que vai ser um casal de gêmeos ao longo da vida? Afinal tanta coisa pode mudar com o passar do tempo!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Diario de viagem 15/03/11




Acordei hoje no susto, eram 6:18 e o sol adentrava no quarto. Pulei da cama. Fiz tudo que tinha que fazer rapidinho e uma hora depois já estava na praia. Linda, maravilhosa, ensolarada e o mar verdinho, não muito tranqüilo, mas dentro do aceitável. E a praia só para mim, pelo menos por um determinado momento, para mim e duas gaivotas.

A manhã ficou linda assim, até por volta do meio dia. Quando o rapaz da barraca de roupas começou a arrumar para ir embora fiquei preocupada... Estranho... lógico que fui perguntar o motivo e ele me explicou que tinha aviso que estavam esperando vento forte, mais ou menos de 80 km/h. E a barraca dele não suportaria.

Depois que ele foi embora fui conversar com o guarda-vidas, que confirmou a informação, disse que o anuncio era de um tufão/ciclone tropical, que traria ventos fortes e ressaca. Disse ainda que na semana passada passou outro mas mais ao largo, longe da costa, esse provavelmente entraria.

Eu sei que até a hora que fiquei lá não tinha começado a ventar, mas o mar estava muito agitado e a maré tinha subido muito. As ondas arrebentavam nas pedras com muita força. Causando medo.

Chove agora!

Diario de viagem 14/03



Deus gosta de mim amanheceu meio nublado, mas com uma promessa boa. Fui para a praia do Tenório de novo. Não se muda coisa boa. Quando cheguei lá eu era a única pessoa fora os que trabalham por ali. Olhei aquele mar lindo, o céu azulzinho a praia só para mim e agradeci a Deus a “dádiva”.

A manhã inteira teve esse sol maravilhoso, e essa praia tem muita sombra natural deixando o ambiente bem refrescante e gostoso. Fiquei no sol até a hora adequada, que não sou boba e prezo minha pele. Depois fui para a sombra de uma árvore de abricot. Pelo menos foi a informação que um morador me passou. Eu nunca tinha visto essa fruta, ele disse que era uma “massinha” gostosa. Achei que era força de expressão, trouxe uma para experimentar; realmente é uma massinha, farinhenta. Meio boba, mas deve dar um doce gostoso.

Encontrei o casal que conheci ontem, de São Gonçalo do Sapucaí, MG. Muito simpáticos. Ficaram a manhã e foram embora na hora do almoço. Quem sabe um dia eu vou conhecer São Gonçalo, ou conhecer a cidade de Bichinho, em Minas também, que a Patrícia falou muito bem.

Chegou outro casal, com duas crianças achei interessante a mãe falar para a menina: “sem stress, por favor!” depois descobri por que a menininha com horror a areia, imagina como é cômico uma criança na praia que tem horror a areia? Ela não pisava descalça na areia e a mãe tinha que limpar os pezinhos dela toda hora. Por isso que ela pediu para a menina não stressar...

Voltei lá pelas duas horas da tarde, o tempo começou a virar e eu estava com fome de comida. Fui no supermercado, comprei legumes que achei e frango. Fiz um almoço muito bom, por sinal.

Fui dar uma volta pela cidade, andei, andei e acabei sentando na murada da praia, fui “abordada” por um artista de rua; sabem aquelas estatuas vivas? Muito interessante, mas não vou negar que me assustei a principio, pois o cara estava apenas meio caracterizado, imagina um cara brilhando vindo em sua direção em um lugar com pouca luz? Mas foi um papo legal. Ele me contou a historia de como ele começou e sobre os locais que trabalha. Ele é de Aparecida, se não me engano e vai em outras cidades.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Diario de viagem 13/03/11

Já conheci duas praias: a Grande, que é grande mesmo, brava e cheia de gente. Fiquei nela de manhã, até que começou a garoar forte e eu sai, até pensei em voltar para a colônia, mas conversando com uns e outros achei por bem conhecer a praia do Tenório. Disseram que era mais sossegada. Realmente, uma praia menor, muito mais bonita, pedras dos dois lados, dando aquele ar de privacidade. Essa praia fica dentro de um condomínio, não entra carro de visitantes, é permitida a passagem a pé.

Garoava ainda, mas decidi ficar. Dei sorte, parou de chover e ainda por cima abriu um lindo sol. Não imediatamente, mas abriu. Valeu a pena.

Bem que falaram que Ubatuba é “ubachuva” cheguei ontem e já choveu umas três vezes. O tempo parece até firme, de repente vem água e o povo está acostumado. A maioria anda com o guarda chuva, inclusive os ciclistas. Gente, esse povo consegue equilibrar a bicicleta e o guarda chuva aberto. Fiquei encantada. Vi uma moça arrumada, equilibrando o guarda chuva aberto, a bicicleta e com bolsa e sacola. Eu, nem a pé consigo equilibrar bolsa, sacola e guarda chuva; calcula de bike.

Aqui a zona azul funciona da seguinte forma; compra-se um cartão por cinco reais e ele lhe dá o direito de estacionar das 7hs às 19hs em varias praias. Pode ir de uma para outra e usar o mesmo cartão. Não tem “flanelinha”, (guardador de carro)








quarta-feira, 16 de março de 2011

Diario de viagem – a viagem








De São Paulo até aqui levei 4hs certinho. Vim pela Airton Senna, depois a Carvalho Pinto e Tamoios.

A Tamoios é terrível. Muitas curvas, com neblina. Não gosto não! Pode ser até bonita, mas ruim de rodar, precisa ter uma atenção e bons freios. Não dá para fazer ultrapassagem tranquilamente. E as tais “faixas auxiliares” que para mim seria o acostamento, são ruins. Mas o fim compensa os meios. Chegar e ver essas praias maravilhosas compensa.

Como funciona a Zona Azul aqui em Ubatuba? Não existem flanelinhas/guardadores de carro. O serviço é feito pela Prefeitura. Compra-se um cartão de zona azul por R$ 5,00 (cinco reais) e tem o direito de ficar das 7hs as 19hs em qualquer praia que tenha estacionamento. Pode sair de uma praia e ir para outra tranquilamente e sem stress. Gostei.

Carnaval... Já passou...






Ainda não contei sobre o desfile, faltou oportunidade e vontade...

Passou muito rápido. Rápido demais. A emoção foi um “suspiro”.

O que me impressionou foi a organização do evento. Posso falar sobre a concentração e organização das escolas. É muita gente, muita mesmo. Imagina se cada escola desfila com 3.500 integrantes e 6 escolas desfilam no mesmo dia, quantas pessoas estão lá na concentração! E as pessoas chegam cedo, e sabem direitinho onde está sua escola, sua ala, sem precisar falar, é instintivo. Eu nunca imaginei o que tinha lá no estacionamento do Anhembi antes das escolas chegarem no Sambódromo e que eu me lembre nunca vi imagem na Mídia sobre isso. As escolas vão chegando por ordem do desfile e montando as alas no estacionamento. Quando a primeira vai entrar a segunda já está montada e a terceira acabando de montar. Os carros já estão na área da Concentração por ordem de entrada. E conforme vai chegando a hora do carro entrar a ala que vai atrás espera e o carro se posiciona. Imaginem os diretores de alas o quanto sofrem!

A gente chega meio arrumada, pois nem no carro, nem nos ônibus dá para andar todo montado. O povo chega meio vestido e continua se arrumando na rua. É um tal de amarra aqui, aperta ali, cadê minha sapatilha? Está frouxo, será que não vai cair na avenida? Aperta mais um pouco... Está doendo? Na avenida não se sente nada. Dor? O que será isso? Tira o brinco, guarda celular. Tira foto, tira foto. Mais uma foto aqui... mais uma ali...

E os integrantes da escola já estão no ritmo do samba desde lá trás. Já estão “incorporados”. Não se consegue pensar em nada, absolutamente nada. É como se não fossemos um ser só, mas parte integrante do “todo”. E depois que entra na Avenida passa tão rápido. As imagens se sucedem rápido demais. Guardo na memória alguns sorrisos da platéia, incentivos, o som da bateria. Aplausos. Para mim a emoção do público é o mais marcante. Parece que há uma conexão de alegria.

Carnaval pode ser a festa pagã. Mas também pode ser uma festa alegre e por que não Divina? Acredito que Deus deve ficar feliz quando vê seus filhos felizes. Não estamos falando de excessos, estamos falando de alegria, de povo cantando, dançando. Até Jesus gostava de uma festa; lembram onde foi o primeiro “milagre” de Jesus? Foi na Bodas de Canaã. Naquele casamento que acabou o vinho e Ele transformou a água em vinho bom.

Mas voltando a organização; e no fim do desfile da escola? Na dispersão? Bom os integrantes da Escola saem pelo portão que dá para a Marginal que tem algumas faixas interditadas e os ônibus estacionados um atrás do outro, numeradinhos. Cada participante sabe o ônibus que veio e no qual vai embora e vão entrando organizadamente. Os que vão ficar para ver o desfile deixam a fantasia nos ônibus e vão para o portão de entrada do Sambódromo. E os outros que vieram de carro, como nós, vamos para o estacionamento, longe demais nessa hora. O cansaço pesa. A fantasia pesa. Mas a vontade é de começar de novo. Ir de novo!



sexta-feira, 11 de março de 2011

Estou carente

Nesse exato momento estou muito carente. Queria um colo. queria um abraço. Queria me sentir envolvida e aconchegada. 
Já fiz (e tomei) uma batida de kiwi com saquê para ver se relaxo um pouco. 
Eu estava com tanta boa vontade... Fiz uma exposição tão legal, falei sobre amor ao próximo, aceitação, perdão. Estava tão animada... Depois levei um balde de água fria sobre a minha cabeça.... Me derrubou.
Estou com muita vontade de chorar, mas não vou chorar não... Amanhã é um novo dia e quem sabe esse dia nasce bem ensolarado!

quinta-feira, 10 de março de 2011

Direitos e Deveres.

As pessoas confundem muito direitos e deveres. Nos dias atuais os jovens sabem todos seus direitos. 
Já temos hoje em dia, crianças que chantageam os próprios pais ameaçando de os  denunciarem ao Conselho Tutelar. Já vi isso com filhos de amigos. Parece absurdo, mas é real. Os jovens sabem bem seus direitos, mas e os deveres? 
Os idosos sabem bem quais são seus direitos e fazem questão de "esfregarem" esses direitos na cara dos outros sem nem pensar. Outra noite eu estava no Supermercado quase vazio e ao chegar em um caixa uma senhora chegou logo atrás e disse para mim: "E se eu quiser passar na sua frente?" E eu retruquei: Sinta-se a vontade. E dei passagem para ela. Nem era tão idosa assim. Depois que ela saiu, a caixa me disse que ela fazia isso direto. Parece que tinha prazer em arrumar confusão. 
Em uma outra situação, uma amiga minha com mais de 65 anos, inteirona, sem aparentar a idade, estava sentada no banquinho da frente no ônibus. Entrou no ônibus uma senhorinha, cheia de sacolas  de compras, demonstrando que estava a passeio e virou para minha amiga e "ordenou" que ela levantasse para ela sentar, minha amiga disse que não ia levantar, por que tinha tanto direito quanto ela de se sentar. A idosa mal educada começou a falar um monte, minha amiga tirou o RG da bolsa, mostrou para ela e disse que além de ter direito por ter idade, ainda tinha mais direito por estar vindo do trabalho, enquanto a outra estava saracutiando no Shopping. A mulher ficou bem sem graça, por sinal. 
Vemos muitas vezes as pessoas confundindo direitos com falta de educação, lamentavelmente. 
Essa semana mesmo presenciei uma cena no Metrô, varios lugares vazios e dois rapazes sentados no banco de idosos, conversando animadamente. Entra uma senhora e faz um dos rapazes levantar para ela sentar. Eu fiquei olhando sem entender muito bem: Será que a mulher pensa que SÓ  pode sentar no banco reservado? Ou será que ela se incomodou pelo rapaz estar conversando animadamente? Por que ela não sentou em outro, se tinha vagos? O rapaz foi muito educado, pediu desculpas e se sentou em outro, mas não dava mais para ficar conversando, pois não tinha dois bancos juntos. Eu achei tão esquisito... 

quarta-feira, 9 de março de 2011

Etiqueta


Recebido por email
 
 
 Nas várias circunstâncias de nossas vidas, tanto social quanto profissional, estamos sempre nos relacionando com outras pessoas. Nestes relacionamentos, somos sempre alvos de simpatia ou antipatia. 

As portas se abrem para nós se somos alvos da simpatia das outras pessoas.
 Conseguimos o que queremos e nossas pretensões são ouvidas e,  na maioria das vezes, atendidas. 

Ao contrário, se somos alvos da antipatia alheia, todas as portas se fecham para nós. As oportunidades escapam como areia entre os nossos dedos, e sempre saímos frustrados e decepcionados destas experiências. 

Mas como exercitar atitudes assertivas para captar a simpatia das pessoas? 

Para atingirmos este objetivo, vêm em nosso auxílio alguns pressupostos importantes de etiqueta, cortesia ou boas maneiras. Conhecendo-os e  praticando-os em nosso dia-a-dia, estaremos, certamente,  mais aptos a tomar posse de todas as oportunidades de sucesso que se nos apresentam. 

Muitos pensam erroneamente que aprender etiqueta se resume a manusear corretamente os talheres e se comportar bem em eventos palacianos.
 Mas se esquecem das inúmeras "bolas fora" atiradas diariamente por pessoas desavisadas que certamente deveriam ter aprendido o comportamento adequado para não desafinar nas circunstâncias da vida. 

Dentre as mais comuns "bolas fora", e as mais perigosas pois já estão incorporadas ao modo de agir de muitas pessoas, podemos destacar: 

- revelar segredos 
- fazer perguntas sobre assuntos pessoais 
- fazer visitas sem avisar 
- furar filas 
- entrar nos aposentos sem bater na porta 
- conversar tocando nas pessoas 
- falar sem olhar no rosto do interlocutor ou usando óculos escuros 
- usar palito 
- mascar chicletes
- bocejar, tossir e espirrar sem colocar a mão na frente 
- tocar o doente que está acamado 
- falar mal da vida alheia 
- abusar de perfume 
- fumar no elevador 
- interromper os outros para contradizer e dar conselhos 
que não foram pedidos 
- irritar-se ao ouvir opiniões contrárias 
- ser o dono da verdade 
- excesso de curiosidade e ou de intimidade 
- o uso da franqueza sem o devido tato 
- falar cuspindo 
- jogar lixo fora do local adequado 
- atingir os outros com guarda-chuvas 
- prender o elevador 
- se despedir dos outros obstruindo portas 
- conversar obstruindo as calçadas 
- molhar os pedestres passando em poças d´água em dias de chuva 
- deixar correspondência sem resposta 
- discutir com o cônjuge em público 
- roubar a vaga de estacionamento de quem já estava esperando 
- falar palavrões 
- não usar expressões como:
Bom dia, Boa tarde, Boa noite, Com licença, Obrigado(a) e Desculpe-me.

Se algumas vezes você tem dado chance a estas "bolas fora", elimine-as de vez da sua vida. 


Substitua-as pelas dicas abaixo: 

Aprenda - humildemente. 
Ensine - praticando. 
Administre - sendo educando. 
Obedeça - sendo prestativo. 
Ame - edificando. 
Tema - a você mesmo(a).
Sofra - aproveitando. 
Fale - construindo. 
Ouça - sem malícia. 
Ajude - elevando. 
Ampare - se levantando. 
Passe - servindo. 
Peça - com juízo. 
Espere - trabalhando. 
Creia - agindo. 
Confie - vigiando. 
Receba - distribuindo. 
Atenda - com gentileza. 
Coopere - sem apego. 
Socorra - melhorando. 
Esclareça - com respeito. 
Semeie - sem aflição. 
Estude - aperfeiçoando. 
Caminhe - com todos. 
Avance - auxiliando. 
Aja - no bem-estar geral.
Corrija - com bondade. 
Perdoe - sempre.
 

terça-feira, 8 de março de 2011

84ª exposição de Orquideas






MARÇO
18,19 e 20 de MARÇO - 84ª EXPOSIÇÃO DE ORQUÍDEAS- AOSP
Local: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
Rua São Joaquim, 381 - Bairro Liberdade
INFORMAÇÕES: (11) 3207-5703 (Lídia).

domingo, 6 de março de 2011

Exposição Virtual II

O que eu mais exponho aqui é o meu interior. é o que eu sinto, o que eu penso em determinadas situações. Exponho minha opinião diante de alguns fatos. Conto historias que vi, ou já vivi. Dou dicas de coisas que já funcionaram para mim. Conto como fiquei indignada com algum acontecimento. Escrevo de coisas que eu vi e que achei lindas. Coloco textos que eu li e achei bom. Coloco videos que eu gostei.
Aqui eu choro, dou risada, sofro, mostro minha cara.

Esse Blog já tem mais de três anos. Quem me acompanha sabe de todos os momentos bons que passei nesse tempo e também sabe de todas as minhas dores e mágoas.

Sabe das minhas dores fisicas, compartilharam das minhas cólicas biliares, rsrsrs    

Sabe que o post mais lido desse Blog é Minha vida sem vesícula? Pois é, e sabe quanta gente eu "ajudei" com essa minha "exposição"? Tirem uma base pelos comentários que tem lá, fora os comentários que eu perdi  na mudança do Haloscan e sem contar em todos emails que respondi por causa desse texto. Só por isso, por ter tido a oportunidade de ajudar tantas pessoas já teria valido a pena a minha "exposição". 

Esse Blog é meu xodó. Eu tenho outros Blogs, mas esse para mim é especial. Foi onde eu me desabafei durante todos esses últimos anos da vida da Pitchula. Por sinal eu abri o Blog justamente por causa dela. Quem me acompanha desde o inicio sabe bem o quanto esse espaço foi importante na evolução da(s) doença(s) dela.
Quanto foi importante para que eu trabalhasse essa realidade dentro de mim

Eu sei  quantas pessoas desesperadas com situações semelhantes a minha entraram em contato comigo para pedir ajuda, ou para agradecer, pois através da minha exposição, através da minha história se sentiram fortalecidas.

Quantas pessoas se emocionaram comigo, choraram comigo, se comoveram.

Graças a Deus foram muito poucas as que não concordaram com algum texto meu. As vezes por não terem entendido o meu propósito. Mas aceitaram minha opinião. Como eu aceito a opinião de todo mundo. Posso não concordar, mas as pessoas tem o direito de terem a sua própria opinião.

E olha que meu Blog já tem por volta de 40.000 acessos. Eu estou no lucro, ainda...

Eu até já tentei ser diferente, me tornar uma pessoa mais reservada, mas eu não sou assim, vai contra a minha natureza. E além do mais, o que eu estou fazendo de mal?

Na sexta feira, dia 03, fizemos uma exposição na Seara sobre uma passagem de Paulo, que está na Epístola aos  Corintios no cap 15 versículo10 na qual ele diz: "Graças a Deus sou o que sou, e Sua graça em mim não foi vã..." E falamos justamente da aceitação. Paulo tinha plena consciência que não era um exemplo, não era o melhor dos apóstolos, mas que poderia ser útil. (Está no outro Blog: aprendizesdavida)

A única pessoa que sai prejudicada com essa "exposição" sou eu mesma, pois me torno um alvo muito fácil para as pessoas que podem querer me atingir, pois elas sabem todos meus pontos fracos, rsrsrsrs

Fazendo uma conta simples: Eu ganhei muito mais do que perdi com esse Blog . Ganhei amigos novos, não só daqui de perto, mas até de outros paises. Ganhei simpatias, agradecimentos. Ganhei bem estar por ter sido útil para muitas pessoas. Valeu a pena.

Concluindo; "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" Como disse Fernando Pessoa.


E muito obrigada a todos que me acompanham, ou que me lêem ocasionalmente. Vocês fazem a minha vida ser mais colorida e produtiva!

sábado, 5 de março de 2011

É hoje

Estou em cólicas de ansiedade. 
Evito pensar que logo mais a noite estarei na Avenida desfilando por uma Escola de Samba pela primeira vez.
Não vi a fantasia ainda. Está na casa da minha irmã. Falta arrumar alguns detalhes. Como por exemplo as amarrações, e verificar se está tudo certinho. 

Sandy Devassa?

Gente, da onde foram tirar essa? Não combina! 
Será que falta modelos de Devassa no mercado? Ou será que eles (marqueteiros) queriam convencer os homens que se uma santinha beber a tal cerveja ela pode se tornar uma devassa? Ou querem nos convencer que a Sandy tem tudo a ver com a marca? Meio estranho...




Abaixo o manifesto da cerveja retirado do site: 


Manifesto 


Uma cerveja que se autoproclama Devassa deve ser no mínimo autêntica. Porque assume tudo o que as outras cervejas gostariam de ser, mas morrem de vergonha.

  Devassa é bem alegre, tem aquele astral que atrai coisas boas, pessoas interessantes e papos divertidos. Pedir uma Devassa tem a dose certa de segundas intenções. 

Quem bebe Devassa procura liberdade. Nada de fazer tipo, caras e bocas, fingir ser o que não é. 

Devassa é bem espirituosa, te pega pelo colarinho, te seduz pelo aroma e faz você se apaixonar de vez pelo sabor.
Tanto que muita gente não resiste à tentação. E assim como a cerveja, Devassa tem seu irresistível chope - cru, não-pasteurizado e sempre fresquíssimo. Além da suavidade e do sabor inconfundível, tem um creme que é pura luxúria. Bastam dois a três dedos para garantir uma legião de fãs. Enfim, quem conhece sabe. 
Com Devassa a vida fica bem gostosa. 

Bem gelada. Bem refrescante.
Devassa. A cerveja Bem Devassa.

terça-feira, 1 de março de 2011

Imposto de Renda - Declaração 2011

Já está disponível o programa para fazer a declaração de renda de 2011 ano base 2010. Começa hoje e o prazo é até o final de Abril, não vá deixar para o último dia e lembrem-se que nesse ano a Receita não aceita mais em papel, somente online, disquete e  pen drive.   

O Link para baixar o programa é esse abaixo:
http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/IRPF/2011/declaracao/download-programas.htm