domingo, 9 de janeiro de 2011

Noites insones

Eu levanto todo dia por volta das cinco horas da manhã, agora que deixei de fazer plantão. 
Eu não sou uma pessoa que dorme muito, sete horas por noite está bom, mas meu horário ideal de acordar é lá pelas 7 hs (sete horas da manhã). 
Passo a semana inteira pensando no fim de semana, uma horinha a mais vai fazer tanta diferença... No sabado e domingo se eu acordar as 7hs sou tão feliz...
Tive, ao longo dessa semana, noites horríveis. Tem um bar  na frente do prédio, e esse pessoal bebe, bebe, bebe, quando chega lá pelas duas da manhã eles desandam a brigar. Mesmo uma conversa eu já escuto nitidamente do meu quarto, imagina uma briga! Parece que os "desinfelizes" estão dentro do quarto.
A Fisica deve explicar; o som sobe? Por que na rua eu não escuto tão perfeitamente como escuto dentro do quarto, e eu estou no 5º andar!  
Bem, nesse fim de semana, tão ansiosamente esperado, fiquei gripada. Na noite passada fiquei com nariz entupido, garganta arranhando, estado febril. Terrível. Nessa noite já fui deitar acompanhada... pelo rolo de papel higiênico, não tinha o que segurasse, me sentia uma mina d'agua. Dormi, quer dizer, tentei dormir, sentada. Ruim que dava gosto. Senti falta da minha pequena, pelo menos ela estaria ali, ao meu lado velando meu sono... Acho bonito essa idéia de alguém "velando" o sono da gente. A imagem de alguém ao seu lado, "velando", cuidando é tão maternal. Tão amorosa. 
É evidente que não consegui dormir quase nada. E o bar estava até quieto. E o nariz minando aquela coriza. Quando consegui dormir um pouco sonhei com uma piscina. Sonhei que estava na casa da falecida essa semana dona Lili Marinho. Tinha uma piscina enorme esculpida em pedra mineira, encrava na pedra, muito bonito, no sonho, nunca vi isso. e eu caminhava por sobre as pedras que fazia um caminho na agua, molhando  os pés. Acordei quase "afogada"... Não tive jeito, melhor levantar e cuidar da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário