sábado, 31 de dezembro de 2011

Ano Novo - Ansiedade




O Ano Novo está chegando. Falta poucas horas para um novo ano, para uma nova fase.
Desta vez é realmente uma nova fase. Um novo começo. 
Novas atividades, novas perspectivas, novas ideias, novos estudos, quem sabe, novos amores?
Estou ansiosa. Como não haveria de estar, se normalmente já sou, imagina assim com tantas coisas novas se anunciando?
A sorte está lançada, que venha o novo. Vamos ao futuro que nos espera!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Medo

Eu tenho medo.
Tenho medo de novidades, de mudanças; mas quem não tem?
Tenho medo de falar em publico, mas falo.
Tenho medo de altura, mas subo!
Tenho medo do fracasso, mas eu tento!
O novo me assusta, mas eu sigo!
A mudança me atemoriza, mas eu vou enfrente, levanto a cabeça e não penso muito que é para não fraquejar.
Se pensamos, não fazemos. Os contras acabam ficando bem mais numerosos que os prós.
Penso antes de fazer, procuro me cercar de todos cuidados, de fechar todos pontos que possam dar errados, ter sempre em mente um plano B, que é para se der errado alguma coisa, eu já tenha pensado em  uma saída. Mas depois que pensei, repensei e decidi, não tem mais volta, sigo em frente e seja o que Deus quiser!
Que venha o ano novo, cheio de coisas novas e mudanças!
E que seja um bom ano!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Estou triste

Não ando no meu melhor humor. Não sei exatamente por que, mas eu estou triste. Será que é tristeza ou introspecção? Quero ficar quieta no meu canto, de preferência sem conversar também! Aconteceu alguma coisa séria para me deixar assim? Não necessariamente. As coisas continuam, ainda, como estavam.  Está certo que grandes mudanças estão para acontecer agora no começo do ano. Muitas novidades, mudanças radicais. Talvez seja isso que está me "incomodando". Talvez, ou muito provavelmente. Mudanças assustam. 
Não quero pensar no que vai acontecer, estou deixando rolar. Mas que vai acontecer, isso vai e nada poderá deter quando elas começarem! Talvez seja isso, eu estou jogando a roda, sei lá onde ela vai parar!
Sabe aquela calmaria que antecede a tempestade? Apesar que nada anda calmo não, rsrsrs Nada e nem eu!

* TPM... Já passou....kkkkkkkk

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Dividir para somar

Eu gosto de dividir minha conquistas. 

Acredito que quando eu divido, eu somo.

Se as pessoas gostam de mim, consequentemente gostarão de saber e participar das minhas conquistas, na minha concepção é esse o correto. Afinal se eu fico feliz quando as pessoas da minha estima estão felizes, a recíproca é verdadeira! Eu realmente fico feliz quando coisas boas acontecem a quem eu gosto, inveja não é um sentimento que faça parte do meu caráter, pelo contrario, eu adoro quando as pessoas que estão a meu redor conquistam o que almejaram, parece que ventos estão favoráveis, tornando o meio que vivo mais agradável. Se as pessoas a minha volta estão felizes o ar fica mais feliz! Legal, não é mesmo?
Assim sendo, eu acredito que as pessoas sentem a mesma coisa a meu respeito. Posso estar enganada? Sim,  posso, mas aí é um problema delas e não meu. Acreditar no bom coração das pessoas não é errado. Eu estou fazendo a minha parte, agindo de acordo com o meu coração e os meus princípios.

Tudo isso para dizer que o ano que vem, 2012 começarei a faculdade de Direito. E gostaria de compartilhar a minha satisfação e mais ainda, combinar para que daqui a cinco anos eu esteja compartilhando a minha formatura. E acreditando que as pessoas que gostam de mim, estarão torcendo por mim. Bom isso!

Que venha a nova fase!

sábado, 26 de novembro de 2011

Natal


Como sou volúvel! Em outras épocas eu estaria doida para montar uma árvore de Natal, cheia de luzinhas piscando, enfeites variados, invenções e ideias criativas. A guirlanda já estaria na porta. Com certeza! 
Neste ano não estou com a minima disposição, tem tanta coisa para eu fazer que isso tudo se torna tão "besta". Já pensei em me desfazer de toda a traquitana de Natal. Eu estou em linha de desapego, diga-se de passagem, ando arrumando e me desfazendo de um monte de coisas. Eu me pergunto: Vai mesmo fazer esse artesanato? Tem certeza? Está dando tempo? Você tem tempo para se dedicar a isso? Quanto tempo já está guardado? Depois de todo esse tempo ainda pensa que vai fazer? Se tivesse que fazer já teria feito, e assim vou separando as traquitanas. Já tenho três volumes separados só esperando a disponibilidade de levar fora. Vamos abrir espaços para os novos projetos e que não são poucos. Deixe os antigos irem embora, procurarem outros "donos", outras pessoas que estão dispostas e que que tem disponibilidade para se dedicarem a eles. 
Vamos a luta. Renovação é a palavra de ordem!

domingo, 20 de novembro de 2011

Um dia de 48 horas ou vários...

Eu quero costurar, quero estudar, varias matérias por sinal, quero montar minha palestra de sexta feira, quero escrever, quero lavar, passar, cozinhar limpar essa casa, terminar de arrumar meu armário, ahhhh preciso ir no sapateiro, no mercado, na feira, falar com o mecânico, passar no sebo, e quero cozinhar também e namorar é lógico! E esse computador que não anda, e esse relógio que anda depressa demais. Essas horas voando, nem se tivesse 48 horas ia resolver o problema. E eu estou de férias, seria lógico que tivesse mais tempo, mas não, o tempo some, escorre entre meus dedos. Pare esse relógio!!!!

domingo, 6 de novembro de 2011

Passei

Passei da marca dos 50.000. Que lega!

Criticas


As pessoas sabem criticar, mas será que as criticas são realmente salutares?

Uma perguntinha bem simples, “se alguma coisa não nos agrada, se achamos que aquilo poderia ser feito de outra forma, o que vamos fazer para mudar?”. Ou o que estamos fazendo para mudar?
Percebem? As pessoas criticam, apontam erros, dizem que poderia ter sido de outra forma, acham um monte de defeitos e etcetera e tal, mas a pergunta que não quer calar é: E o que a pessoa fez? O que a pessoa está fazendo? E o que ela pretende fazer para mudar isso?
Isso é em todas as situações, seja no trabalho, em casa, em família, na comunidade, no governo, no Pais!
O que estamos fazendo, efetivamente, para mudar?
Podemos citar exemplos e mais exemplos de como uma pessoa pode mudar as coisas que julga errado no trabalho, na casa, na família, na comunidade, no governo, no País, mas não tem necessidade, por que as pessoas sabem, sabem o que está errado e o que pode ser feito para corrigir, mas arregaçar as mangas... Bem aí já é outra história.
Ser pedra é fácil, muito fácil, agora ser telhado...  Bem ser telhado, vidraça é bem mais difícil.
As pessoas preferem ficar na “zona de conforto”, sentadinhas e apontando as falhas dos outros. Cômodo, não é mesmo?
“Ahhhhh, eu não posso fazer nada” Será mesmo que não podemos fazer NADA? No mínimo podemos ser o exemplo para os outros, fazendo a coisa certa e a coisa certa é estimular quem faz, mesmo que faça errado. Por que a pessoa está pelo menos tentando fazer, enquanto que o “critico” está somente observando, reparando, corrigindo, dando "pitarco". Fácil! Muito fácil!
Apontar falhas depois de outro ter feito é fácil, depois do fato consumado, depois da “coisa” pronta é fácil. Agora fazer, mesmo que com defeitos, é outra história!

* Quando eu escrevo: O que estamos fazendo, efetivamente, para mudar? É claro, evidente que eu me incluo também. Eu também me pego tecendo comentários a respeito disso, daquilo, porém reflito e penso: o que eu posso fazer para mudar? Se eu não posso mudar o outro, posso me mudar e se não puder fazer uma coisa nem outra, tenho que aceitar as limitações do outro e as minhas também!

sábado, 15 de outubro de 2011

Sabor de quê? Cheiro de quê?

Eu acho muito esquisito esse negócio de cremes para o corpo com "sabor"!
É um tal de creme hidratante de pêssego, manga, groselha, frutas vermelhas, frutas cítricas, sei lá mais o quê...
Hoje eu vi um catalogo da Avon e tinha um "manteiga" de baunilha e leite para o corpo e um aviso pequeno na lateral da página dizendo que não era alimento, percebe? Teve que ter um aviso que não era alimento, quer dizer para ter um aviso desses é por que alguém ja confundiu ou eles estão se precavendo para no caso de alguém se confundir, ou seja, até "eles" acham que as pessoas podem se confundir. 
Já pensou você deixar um creme desse sobre a mesa e a criança meter o dedão e lamber? Tem cheiro, tem aparência, por que não? Não estou escrevendo nem um absurdo.
E quando a gente passa um desses cremes e as pessoas ao nosso redor, o que será que podem pensar? 
---"Hummm preciso ir na feira, esse cheirinho de maracujá me lembrou disso..."
---Nossa, será que eu guardei as goiabas? 
--- Esse cheiro me lembrou o bolo da vovó!
--- Tá meio passada essa manga!
---Um copo de chocolate ia bem agora!
---Esse cheiro me lembra o sitio da tia Gilda!
E por aí afora... Tem sabores mil, tem lembranças mil também! 
Esquisito, não é mesmo? Pense bem...
Isso sem falar dos cheiros que tanto usam para os cremes como para produtos de limpeza. Como o tal maçã verde, que já se tornou  insuportável de tanto que já sentimos esse cheiro. Sem falar no tal do erva doce, eca,  já não aguento mais, me causa repugnância, e olha que não sou tão chata assim não, é que é muito, muito usado mesmo.
Eu sou sensível a cheiros, tenho uma boa memória olfativa, cada sentimento, cada época está associada a um cheiro na minha memória. As vezes sinto um odor que mesmo que eu não identifique do que é, eu sei do que me lembra! Não sei se todas as pessoas são assim , mas eu associo odores a fases, a acontecimentos, a situações e por que não dizer a pessoas. Sou quase um "cachorro", kkkkkk 
As vezes entro em casa e respiro fundo, inalando o  aroma de "casa", de "lar", que sensação boa!
Tem pessoas que pelo cheiro sei se vou simpatizar ou não com ela, até mesmo associo esse cheiro com caráter. Pessoas sem caráter não têm um "cheiro bom", pelo menos para meu nariz! 
E você? Tem essa "memória olfativa"?


sábado, 8 de outubro de 2011

Uma graça


"3 maçãs mudaram o mundo:a de Adão, a de Newton e a de Steve Jobs." (1955-2011)


alguns conselhos


Não deixe que nada afete seu espírito. 
Envolva-se pela música, ouça, cante e comece a sorrir mais cedo.
O bom humor é contagiante; espalhe-o, fale de coisas boas, de saúde, de sonhos, de amor.
Ajude as outras pessoas a perceberem o que há de bom dentro de si. 
Tudo que merece ser feito, merece ser bem feito. 
Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação. 
Mude, opine, ame o que faz. 
Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da missão cumprida.
Lembre-se de que nem todos têm a mesma oportunidade. 
Pense no melhor, trabalhe pelo melhor, espere sempre o melhor.
Você pode tudo que quiser. 
Perdoe!!
Seja grande para os aborrecimentos, pobre para a raiva, forte para vencer o medo. 
O trabalho é uma das contribuições que damos à vida, mas não se deve jogar nele todas as nossas
expectativas de realizações. 
E finalmente, ria das coisas à sua volta, de seus problemas, de seus erros, ria da vida. 
E... ame.
Antes de tudo, a você mesmo!

Recebido por email

terça-feira, 4 de outubro de 2011

domingo, 2 de outubro de 2011

Aprendendo

Faço um discurso sobre pensamento alheio para a minha amiga e como ajo depois? Fico pensando em como o outro pode estar pensando... Não tem lógica que eu fale, fale e não use para mim.
Falo tanto sobre Deus, sobre nada acontecer por acaso, que estamos no lugar certo na hora certa e com as pessoas certas. Mas até onde as coisas acontecem de determinada maneira por que tinha que acontecer ou porque aconteceram dessa forma por que agi daquela? Será que tinha mesmo que acontecer ou será que é a reação da ação??? E Deus permitiu que acontecesse para que eu aprendesse alguma coisa com isso? Se for assim, será que eu aprendo?
Acho que a resposta está em ficar mais quieta, confiar mais, falar menos, consequentemente erro menos também! E errando menos economizo novos aprendizados...


*Escrito em abril 2011

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"Porquês"

Eu estava pensando... Eu penso, penso até mais do que deveria.

Eu estava pensando no que fazemos, por que fazemos e o que nos motiva a fazer determinadas coisas.
As vezes o ato em si não é tão importante, mas o porquê desse ato. Entende? Agir de determinada forma, fazer algo, Por que estamos fazendo isso e por que estamos fazendo dessa forma. O "o que" e o "como".

Primeiro: O que a pessoa fez? Fez isso mesmo? Nossa que coisa; ele(a) fez isso mesmo??

O ato em si,

Mas aí depois que sabemos descobrimos o que a pessoa fez, passado o primeiro impacto, por que dependendo do que a pessoa fez, gera um impacto em nós, uma reação; a toda ação corresponde uma reação igual e contrária, já diria o sábio...

Aí começamos a analisar  o que leva uma pessoa a tomar determinadas atitudes e como tomou essa atitude passamos para um segundo ponto:  O que levou a tomar essa atitude. o que motivou, o que impulsionou a agir dessa ou daquela forma. Por que as pessoas agem de acordo com uma motivação, uma alavanca, vai saber o que impulsiona as pessoas para agirem assim ou assado... E aí chegamos ao por que, por que fulano agiu assim? Por que???  O que motivou a fazer isso!

Ahhhhh, aí chegamos a parte principal: Para quê. Para quê a pessoa age dessa forma, o que ela pretende alcançar agindo assim ou assado. O que será que ela vai ganhar agindo assim. O que ela almeja conquistar com essa atitude?


aiaiaiaiaiiii continuemos a trabalhar e deixar para pensar depois.

domingo, 11 de setembro de 2011

Exposição de orquídeas na Liberdade



A Associação Orquidófila de São Paulo realiza entre a próxima sexta-feira e domingo a 85ª Exposição de Orquídeas da Liberdade. Vários expositores prometem apresentar as mais lindas  orquídeas. Haverá venda das espécies com preços a partir de R$ 8 para as mudas e R$ 15 para as plantas floridas. Também serão promovidas aulas gratuitas de cultivo e sem necessidade de inscrição prévia. 
A exposição acontece na Sociedade  Brasileira de Cultura Japonesa (Rua São Joaquim, 381), das 9h às 19h.
Vale a pena, como sempre!

Freddie Mercury


sábado, 10 de setembro de 2011

Sentimento de culpa - ki-suco - infância


Me deu uma vontade de "comer" Ki-suco com açúcar. Doido, não é mesmo? Não para mim, isso é coisa de infância. Explico; quando minha mãe morreu e a família do meu pai morava no interior, longe e a da minha mãe não quis não pode ficar comigo, eu fui parar em um orfanato, lembro que era na Moóca, mas não sei onde. Bem, naquela época eu pedia para meu pai levar o tal do Ki-suco e açúcar para mim e comia isso. Coisa de criança, afinal eu tinha 7 (sete) anos.
Mas o que leva um pai a leva um produto horroroso, puramente artificial para um filho comer com açúcar????? 

Então, aí é que entra o sentimento de culpa. Ele se sentia culpado por ter que me deixar lá e fazia minhas vontades, insignificante, porém prejudicial, mas fazia.

Ao longo da minha vida me deparei com varias pessoas que agiam e agem assim, fazem as coisas para outras pessoas não pelo genuíno prazer de agradar, mas por que se sentem culpadas e fazendo, comprando, dando, parece que estão compensando as suas falhas e omissões.

Só que quem recebe sente isso. É ruim, faz mal. Assim como as crianças que ganham presentes e mais presentes de pais ausentes. Elas podem ficar felizes com o objeto, porém a insatisfação emocional continua.
Ou pior, essa insatisfação aumenta com essa "compra". 


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Meu monitor não quer acordar

Na noite de sexta feira, dia 02, desliguei meu PC normalmente, coloquei-o para dormir, na manhã seguinte eu fui despertá-lo e qual não foi minha surpresa quando o monitor não deu sinal de vida! Bem, sinal de vida até deu, a luzinha verde acendeu, porém só isso. Que será que aconteceu, o coitadinho estava bem, quer dizer, até que a imagem não estava lá grande coisa, mas não dei muita importância para isso, será que já era um sinal? Eu acho que é o monitor por que eu ouço o Windows ligar, aquela musiquinha característica, escuto até o som do Skype entrar também. Já testei o cabo, já conferi todas as ligações, só não testei outro monitor, por que não tenho nenhum a mão, vou pensar nisso amanhã, aí tem mais vizinhos em casa e posso pedir um emprestado. 
Será que o meu monitor morreu? Será que ele está só adoentado? Preciso levá-lo ao médico, quer dizer no técnico! Ele não é velho, é um Samsung, LCD 17. Até que é jovenzinho ainda, mas sabe-se lá o que pode ter acontecido durante a noite para ele não querer acordar!
Justo agora que estou tão dura... É sempre assim!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Os bancos e a proibição do uso de celulares

Eu fui no banco agorinha e vi os cartazes com a mensagem da proibição do uso dos celulares. Gente, isso é meio doido, não é não?  Eu uso o celular para facilitar minha vida. Se esqueço minhas letras, vejo no celular a mensagem cifrada que deixei para eu lembrar das tais. Não pode! Eu ligava para o "outro" para perguntar o quanto era para retirar, o quanto tinha na conta, o que queria que eu fizesse, e agora? Vejo o saldo, vou para a rua e ligo para ele me dizer o que é para fazer??? 
Esqueço as letrinhas, encerro o atendimento, saio para a rua, ligo para ele, volto, enfrento a fila de novo para recomeçar o atendimento??? 
E aquelas senhorinhas? E os boys? E aqueles que precisam falar com outros, que estão a serviço de outros? Como ficam? Doido isso não é mesmo? Sabe o que me lembra? Aquela piada do cara que pega a mulher com outro no sofá da sala e tira o sofá da sala! Não era melhor ter policiamento decente????

Eles resolvem tirando o sofá da sala, ou o celular dos bancos!  Tsc, Tsc, Tsc, Tsc, Tsc...Cômico, ou trágico?

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Promoção do dia

"Você paga as minhas contas e ganha o direito de cuidar da minha vida!"


Ótima, adorei! A autoria não é minha, mas eu assino embaixo!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Como se livrar de um vicio...

Eu larguei de fumar duas vezes, e só voltei uma vez, eu acho que sei como largar um vicio.
Na primeira vez que larguei foi "derepente". Resolvi que largaria em um dia, o escolhido foi o dia 06 de dezembro de ... (deixa pra lá). Bom eu larguei no dia marcado e na hora combinada comigo mesma. Sofri muito, ficava nervosa, irritada, brigando com o mundo. mas larguei.
Voltei a fumar oito anos depois, sabe como é? voltei para São Paulo, morava na casa do meu irmão, ele, minha cunhada e minha outra irmã fumavam, dava uma tragadinha aqui, outra ali e acabei voltando.

Mas vamos ao assunto: Para largar um vicio é preciso querer.
Eu quero largar um vicio! Querer.
Por que eu quero largar esse vicio! Esse vício está me fazendo mal! Saber o porque se deve largar esse vicio.
E tentar, tentar, tentar, quantas vezes cair, quantas vezes levantar. Quantas vezes fraquejar, quantas vezes recomeçar.


domingo, 21 de agosto de 2011

Cadê minha pagina do Twitter?

Abre a página, mas não tem nadica de nada...Que faço?


*ufa... apareceu, depois de horas!

Apegos - Móveis de estimação



Existem pessoas apegadas a outras, existem pessoas apegadas a animais. Eu já fui uma dessas, eu era muito apegada a Pitchula, porém não deixava de viver por causa dela, eu tentava ajeitar a situação, fazia as coisas de tal forma que colocava ela na minha vida, sem contudo deixar de viver. Só que no caso eu tinha retorno. A Pitchula me dava muito amor e companherismo. Ela era uma parceira. Tinha retorno!
E existem pessoas apegadas a objetos materiais. Apegadas a casas, carros, objetos materiais. Objetos que se estragam, envelhecem, quebram, apodrecem e não dão retorno.

Eu achei ótima aquela propaganda de móveis de estimação. Será que as pessoas vendo esse comercial podem fazer uma pequena analise de suas próprias vidas e perceberem como estão seus relacionamentos? Veja o protagonista do mesmo, chega sozinho em casa, não tem quem o receba, e sua interação é com uma cadeira... Poderia ser a televisão, a poltrona da sala, o fogão da cozinha, qualquer objeto. É uma casa feia, velha e sem graça e ele só tem a cadeira para interagir. Triste não é mesmo?

Eu conheço varias histórias de casais que não se separam para não terem que dividir os bens. Não terem que sair do seu apartamento, da sua casa, da sua empresa e começarem uma vida nova e vão se arrastando em um casamento patético, uma relacionamento esquisito, no qual ninguém da família é feliz, somente para não largarem seus "móveis de estimação". Triste. Muito triste! E assim vão envelhecendo, e cada vez mais apegados a esses "móveis de estimação". Sem se darem conta que  a vida está passando, e eles envelhecendo e morrendo aos poucos junto com seus apegos materiais. 

Mas fazer o quê, não é mesmo? Cada um se apega naquilo que lhe apetece. Eu prefiro me apegar nas pessoas. Hoje eu não tenho meu "pequeno apego de pelos". Infelizmente!

E graças a Deus não tenho apego a nada de material! Gosto dos meus objetos, gosto, eles me são úteis, são, mas se precisar me livrar deles por algum motivo não vou sofrer. Eu tenho o mais importante: a Vida, dadiva maravilhosa que Deus me deu e com a qual eu posso adquirir outros objetos, conseguir tudo de novo.

Viver é correr riscos!


domingo, 14 de agosto de 2011

Labace 2011




Nós fomos na Labace no sabado. Estava ótima. muito mais aviões do que nos outros anos. Tava tudo bem juntinho, apertadinho. Juro que não sei como deu para estacionar tudo aquilo lá naquele lugar abandonado. Por falar no lugar, até quando vai ficar essa novela da VASP? Todo ano eu escuto alguém falar que a Infraero vai reformar aquele lugar. Tão abandonadinho, tão feio e a organização da Labace consegue fazer a magica de deixar o local prontinho para receber aqueles aviões executivos, lindos, caros. Veja por essa foto os aviões da VASP ao fundo, "escondidos" se deteriorando. Dá um dó não é mesmo?

domingo, 7 de agosto de 2011

O tempo urge

O tempo está passando, cada vez mais rápido. Já passou a metade do ano, já é quase dias das crianças, para o Natal falta um piscar de olhos. 

Estive conversando sobre o tempo esses dias com o homem que me sorri com os olhos e conclui que as pessoas pensam que tem a eternidade pela frente, elas agem como se tivessem a eternidade, que podem deixar tudo para amanhã. para o mês que vem, para o ano que vem... Vão empurrando com a barriga, com as mãos, com os pensamentos. Só que nós NÃO  temos a eternidade pela frente, o nosso espirito até pode ter, mas nosso corpo físico não e a cada dia morremos um pouco, a cada dia que passa nosso organismo envelhece e vai se aproximando do fim, aproximando do seu desenlace. O Corpo vai falindo a cada dia, o desgaste é natural, mas as pessoas acham que são imortais e agem como tal. Infelizmente. 
Sêneca tem alguns pensamento sobre a morte que eu compartilho:

"Morremos como mortais que somos, e vivemos como se fôramos imortais." 

"Nisto erramos: em ver a morte à nossa frente, como um acontecimento futuro, enquanto grande parte dela já ficou para trás. Cada hora do nosso passado pertence à morte. " 

"Não é da morte que temos medo, mas de pensar nela."
[ Lucius Annaeus Sêneca ] 

Quando pensamos que somos seres mortais e que amanhã poderemos não estar mais aqui nessa Terra, pelo menos com nosso corpitcho, viveremos melhor o dia de hoje. ao termos consciência que a vida está se esvaindo pouco a pouco e que a nossa saúde também, que nossos órgãos estão envelhecendo, falindo e se aproximando cada vez mais do fim, aproveitaremos HOJE  as oportunidades que a vida nos dá de sermos felizes.

Quem já perdeu pessoas queridas como eu, já tem uma consciência mais ativa; sabemos que a morte nos arrebata as pessoas mais rápido que queríamos, e que se deixamos de ser felizes hoje, podemos não ter a oportunidade de sermos amanhã. O hoje é importante, a hora é agora. Depois... só  Deus sabe...

Vive melhor quem tem plena consciência da sua própria finitude!

Companheiro ideal

"O companheiro ideal não pode ter menos que quatro patas" Ouvi agora o Miguel Falabella dizendo.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Saudades dói, mas dor gostosa.



Tem dia que eu sinto muita saudades da Pitchula. É como se ela estivesse perto de mim. Sinto até os pelos dela me roçando. Ouço as patinhas dela nos tacos, tic, tic, tic, como diria minha vizinha de baixo. A batidinha da unha no taco: tic, tic, tic, tic... 
Mas é uma coisa boa. EU TIVE  esse amor ao meu lado. eu desfrutei cada momento com ela, eu compartilhei minha vida com ela durante 15 anos. Eu tive uma grande e maravilhosa sorte de ter um serzinho dedicado a mim e ao qual eu me dediquei. Aprendi a amar mais e melhor com ela. Que bom. Eu sou uma pessoa melhor hoje em dia por que tive a oportunidade de conviver com ela.
Eu aproveitei a companhia dela, quantas vezes larguei tudo que estava fazendo para poder ficar junto a ela. Para brincar, para fazer e receber carinho. Nunca deixei para depois e nem para amanhã. sempre curti o momento. Ainda bem, hoje não me arrependo de nada, Não me arrependo da coisas que deixei de fazer, ou que poderia ter deixado de fazer, como muitas pessoas. E se eu não curto mais os momentos não é por que eu "tenho alguma coisa mais importante" para fazer, mas por que as outras pessoas tem ou não tem o mesmo pensamento que eu, infelizmente!

domingo, 17 de julho de 2011

Festival do Japão


Estive ontem no Festival do Japão.
Como eu admiro esse povo!
Que organização!
Voluntários de todas as idades, muitos voluntários. Jovens e idosos juntos por uma causa comum, compartilhando, dando o seu melhor. Mesmo com todos motivos para estarem cansados, afinal tinha muita gente, muito trabalho, mas eles ali com um sorriso e uma disposição fantástica.

Como eu me identifico com essa cultura. Identificação não é bem a palavra, falta muito para mim conseguir "incorporar" todo esse mundo. Eu queria aprender um pouco com eles. Não só na alimentação, nos costumes, mas principalmente na paciência, na persistência, na perseverança. 
Veja bem, o Japão acabou de passar por uma catástrofe e já conseguiram recuperar parte. Eles se mobilizam por uma causa comum e se empenham. Percebem? Ouviram ou leram na Imprensa, durante todo esse caós, se falar em "saques"? Tsc, tsc, tsc, tsc ...  Não existe isso. leia matéria no G1, é um povo preparado para pensar na coletividade, olhem a organização nas filas para pegar alimentos. Não dá uma inveja? Não poderíamos ser assim?

Mas voltando ao Festival: são varias apresentações, de musica, dança, recomendo os tambores, lindo. Apresentações de lutas marciais e muito mais, vejam a agenda no site: http://www.festivaldojapao.com/

A cada ano o Festival fica melhor. Mais opções, mais diversão e mais gente.
Hoje é o ultimo dia. Eu até iria de novo, mas hoje nós vamos na Expoaero  Feira Internacional de Aeronautica em São José dos Campos com direito a apresentação da Esquadrilha da Fumaça. Adoro!



sábado, 2 de julho de 2011

Menos doze quilos

Já emagreci doze quilos esse ano. 

Como? Vou contar; 

Sabe aquelas promessas de fim de ano que fazemos a nós mesmo? Pois bem, eu me prometi uma, chegar no fim de 2011 mais magra, apesar que todo ano eu me prometo a mesma coisa...
Mas prometer não é tudo, é necessário saber o que vamos fazer para alcançar nossa meta. Eu li um livro no fim do ano passado, 2010 chamado: Pense Magro - A Dieta Definitiva de Beck  Eu li e reli várias vezes, afinal eu pensei como gorda a vida inteira, para mudar o tipo de pensamento vai demorar um pouco, mas se eu me empenhar eu vou conseguir mudar.
Para exemplificar; já prestaram atenção em uma criança gorda e um magra? Se vc der um chocolate para cada uma observe o comportamento, a magra vai saborear, comer lentamente, se lambuzando toda, realmente sentindo o gosto. A gorda vai enfiar tudo na boca, engolir sem sentir o sabor e vai perguntar: Tem mais? Não é bem assim? Veja a fila do bolo da noiva, a magra sempre vai achar o pedaço grande demais, "dá para cortar mais fino?" A gorda vai repetir. Estou inventando? tsc tsc tsc tsc.... Eu sei, sempre fui gorda. Nasci gorda, nasci com mais de 4 kgs e mais de meio metro, as pessoas olhavam no berçário e perguntavam o que eu estava fazendo ali, pois pensavam que eu tinha mais tempo do que o real. 
Bem depois de ler e reler o livro, comecei a colocar em prática o que li. E uma das coisas é para procurar um  apoio, e eu escolhi o Vigilantes do Peso, por que a idéia do livro casa muito bem com o Vigilantes, a idéia de reaprender a comer. A fazer escolhas inteligentes. 
Na 1ª semana do Vigilantes emagreci 2 kgs, é sempre assim, a primeira semana perdemos bastante. 
Isso foi em janeiro, agora estamos em julho e eu já emagreci 12,4 Kgs até agora. Algumas semanas mais, outras menos, outras até engordando, tendo recaídas, mas sem desistir.

A auto estima bem mais alta... 

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Guarda Civil Metropolitana na Estação Paraíso do Metrô

Na outra terça feira, (dia 14/06/11) Eu e o "Homem que me sorri com os olhos" estávamos voltando do dentista de Metrô, quando os GCM estavam se ajeitando para começar a apresentação. Pedi para pararmos um pouco, e paramos durante toda a apresentação. Ele parecia criança. As vezes coisas simples podem fazer um bem enorme. Ficamos de pé, no Metrô, com os trens ao fundo, mas assim mesmo curtindo o som da banda. Recordando outros tempos, outras bandas. Foi muito bom! Um momento mágico, tanto para Ele como para mim.
Hoje eu achei um pedacinho no Youtube e trouxe para cá.



domingo, 12 de junho de 2011

Lista de desejos de uma menina em fase terminal

Eu estava lendo a noticia e admirando a menina.
Ela começou a escrever um blog contando sua luta e colocou a lista de desejos, coisas que gostaria de realizar antes de morrer. Tem coisas que ela sabe que não vai realizar. Ela está em fase terminal e tem plena consciencia disso, poderia estar revoltada, brigando com o mundo, mas não, ela ainda conseguiu mobilizar varias pessoas para doação de medula. 

"Eu sei que o câncer está me vencendo e não parece que eu vou vencer esta", diz ela em sua apresentação no blog. "É uma pena, porque há tanta coisa que eu ainda queria fazer", escreveu ela.
 "Você só tem uma vida... viva a vida", complementa.


Veja a lista de desejos:
link Nadar com tubarões
link Fazer todos assinarem lista de doadores de medula óssea
link Viajar ao Quênia (não posso viajar para lá agora, mas gostaria)
link Inscrever a cachorra Mabel em um concurso
link Fazer uma sessão de fotos com 4 amigas
link Ter uma sessão privada de cinema com as melhores amigas
link Desenhar uma caneca para vender para caridade
link Viajar em um trailer
link Passar uma noite em um trailer
link Ter um iPad roxo
link Ser uma treinadora de golfinhos (também não posso mais fazer esta)
link Encontrar a banda Take That
link Ir ao Cadbury World (parque temático da fábrica) e comer um monte de chocolate
link Tirar uma boa foto com a Mabel
link Ficar em um quarto de chocolate no (parque de diversões) Alton Towers
link Fazer meu cabelo, se alguém puder fazer algo com ele
link Fazer uma massagem nas costas
linkVer baleias

sábado, 4 de junho de 2011

Eu me orgulho de mim

Sinceramente? eu sinto orgulho de mim. Eu reclamo, reclamo, chio, choro, reclamo mais, maaasssss eu vou a luta! Não fico sentada só reclamando, eu tento e tento. E consigo o que eu quero. Pode demorar, pode ser dificil, mas eu vou a luta. E se eu não quero mais uma coisa, eu me desfaço dela, não fico chocando eternamente. A vida é muito curta para desperdiçarmos com o passado, com coisas e sentimentos inúteis. 
Quantas pessoas estão infelizes em seus empregos e só sabem reclamar. 
Uma vez eu li um texto, não me lembro de quem, que falava que o porteiro do prédio dele vivia reclamando que não tinha aumento, que o que ganhava não dava, que etc, etc e etc, mas dai a pessoa perguntou o que ele, o porteiro, estava fazendo para mudar isso, e o porteiro não soube o que responder, por que na realidade não estava fazendo absolutamente nada. Não sabia aproveitar o tempo ocioso nem para estudar um pouco. 
As pessoas estão infelizes em seus empregos e se acomodam, não fazem um currículo pra cadastrar e ter uma chance para mudar, o que será que elas esperam? Que a ajuda venha do céu? De carruagem?
E com os relacionamentos? Reclamam, reclamam, choram, lamentam, mas continuam nos mesmos relacionamentos esgotados, micados, travados, e não fazem nada, nem para melhorar, nem para mudar.
Ahhhhhh se soubessem que podem ser felizes se derem apenas um passo...
Vejo mulheres que estão cansadas de serem traídas pelos maridos e continuam ali, no mesmo lugar, e quando eles, os maridos tomam uma decisão; elas choram, se esperneiam, e daqui a pouco começam a se recuperar e rejuvenescem, emagrecem, embelezam-se. Recuperam-se e renovam-se. E encontram um novo amor, bem melhor que o que tinha! Por que esperaram tanto tempo naquilo? Por que perderam tanto tempo para serem felizes? 
Eu sei que tenho que ter paciência com as pessoas, mas é difícil, tenho uma vontade de chacoalhar algumas para ver se pega no tranco! Rsrsrsrsrs



quarta-feira, 1 de junho de 2011

Insistência



Nossa, temos que tirar o chapéu para certas pessoas; como são insistentes! Pessoas que não desistem nunca, mesmo sabendo que já perderam;  que não vão conseguir mais nada, que a fila andou, que perderam o bonde, que ficaram na curva do caminho, que o mundo girou, que a roda da vida já virou, mesmo assim não desistem, insistem e insistem. Não conservam nem um pingo de dignidade. Amor próprio? O que isso mesmo? 

Meu Deus, para tudo há um limite nessa vida, até para a insistência! Sou brasileiro e não desisto nunca esse é o lema delas. Mas podemos mudar para: Eu não tenho mais dignidade e continuo insistindo inutilmente! Não tenho alternativas na vida, só sei esse caminho e vou continuar por ele por que eu não tenho competência para conseguir coisa melhor. Sou uma pessoa teimosa e infeliz que que não busco e nem quero buscar alguma coisa que possa ser melhor para minha vida e continuo insistindo no barco furado! 


Não sei se para tirar o chapéu ou para sentir pena! Lamentavel!

domingo, 29 de maio de 2011

Eu era infeliz e sabia

Já faz quinze dias que estou no novo trabalho. E constatei desde o primeiro dia: "eu era infeliz e sabia"! 
Eu não estava feliz no hospital; o trabalho era pouco, o horário menor, mas muito mais desgastante do que agora.
Como eu estou me sentindo melhor no novo, me sinto mais disposta, mais leve, mais tranquila.   
Trabalho bem mais, mas por outro lado estou mais descansada, vá entender. Acho que o hospital me sugava muito as energias. Hoje vou dormir mais tarde, tenho um expediente maior, mas durmo melhor, mais aproveitável o sono, mesmo com o bar enfrente e suas brigas diárias. Eu estou de bem comigo e com a vida! Agradeço todo dia a Deus por ter me dado essa oportunidade. 

sábado, 14 de maio de 2011

Despedida




Ontem me despedi do Hospital. Foi meu último dia lá. Tomei posse no outro quinta feira e pedi demissão sexta.
É muito interessante a reação das pessoas. Quando a gente pensa que conhece o ser humano, nos deparamos com a certeza que não conhecemos nada.
Eu me emocionei muito e me decepcionei mais ainda. Pessoas que eu achava que iam ficar contentes por mim, que iam vibrar com minha nova conquista, que iam me incentivar. Essas pessoas foram as que mostraram maior indiferença. Indiferença, como se não tivesse a menor importância para elas a minha mudança, e vai ver não tem mesmo, eu que me iludi achando que era importante para elas, ou talvez elas ficaram tão surpresas que não tiveram reação, vá lá saber...
As que eu pensava que iam se mostrar indiferentes, justamente essas se mostraram entusiasmadas, admiradas e até orgulhosas da minha conquista. Sério, até a pessoa que eu achava que ia fazer qualquer comentário desagradável a respeito foi uma das que mais me emocionou, pelo respeito que demonstrou a minha conquista.
As que eu pensava que iam ficar tristes, se mostraram apáticas
E muitas que eu nem tenho tanta ligação me incentivaram com palavras lindas, com coisas que eu nunca imaginei que poderia ouvir..
Mas o que mais me surpreendeu foi a atitude raivosa de uma, a pessoa me agrediu verbalmente, gritou comigo desnecessariamente. Horrível. Esse comportamento me baqueou, jamais eu esperava isso e justamente dessa pessoa.
E muitas pessoas eu senti aquele olhar de um sentimento bem baixo, bem mesquinho de inveja. Isso faz mal, muito mal.
Hoje eu acordei meu down. Eu realmente fiquei triste com essa situação toda. Mexeu muito comigo. Me senti só! Com uma grande vontade de chorar.

*Origem da foto

sábado, 30 de abril de 2011

Casamento Real - da série perguntas

O que leva as pessoas a se deslumbrarem tanto com um casamento de outros?
Eu não consigo entender o que move as pessoas nessa história toda. Por que tanto interesse na vida alheia?
Por que será que dois bilhões de pessoas param para assistir um casamento de pessoas que não conhecem e que provavelmente nunca vão conhecer?  Será que eu sou tão diferente? Será que dois bilhões de pessoas pensam tão diferentes de mim? Será que existe pessoas que pensam como eu?
 Veja essas revistas de fotos e fofocas, o que leva tanta procura? O que as pessoas procuram encontrar nessas revistas? O luxo que não tem? A ilusão que a felicidade existe? Um mundo de faz de conta? Ou saber que as pessoas famosas podem ser tão comuns como elas mesmas? Será que "vivendo" a vida dos outros vão se sentir melhor? Acho interessante que as pessoas comentam sobre famosos, Big Broders, personagens das novelas como se fossem íntimos delas. Esquisito não é mesmo? 
Está certo que nem novela eu assisto, será que errada sou eu? Eu tenho coisas mais importantes para fazer do que acompanhar o destino de fulano ou Sicrano, seja na novela, ou nas revistas. Nem essas séries americanas eu consigo assistir assiduamente, uma vez ou outra eu até posso parar na frente da televisão em um momento "alienante", no meu ponto de vista. Provavelmente no dia seguinte eu nem me lembro mais do teor do filme que assisti, então para que perder um tempo  tão precioso? O que faço com meu tempo? Bom, eu leio, pesquiso, aprendo sobre coisas diferentes, escrevo, faço minha unha, arrumo armários, costuro roupas novas para mim. Ou seja, eu produzo; faço alguma coisa de útil, isso no meu ponto de vista, claro! Pode ser que para as outras pessoas o mais importante seja saber da vida alheia! 
Não, eu não assisti ao casamento real! Sim, eu vejo a Caras em consultórios e cabeleireiros, mas mais para ver modelos de roupas!

domingo, 17 de abril de 2011

Diálogo

Ontem nós fomos assistir a uma palestra do Alkindar de Oliveira. Cultura do Diálogo. 
Ainda estou digerindo a palestra, mas o que já conclui é que a falta do diálogo, seja onde for, provoca problemas e mais problemas. 
No trabalho, a falta de dialogo causa perda de produção, instabilidade, adversidades na equipe, um ambiente horrível, além de gerar conflitos desnecessários.

Na familia, desentendimentos são causados por falta de diálogo, um não fala, o outro imagina o que o outro pode ter pensado e não falou e não fala também e pior, se fala fala m*. Com certeza o que pensou  que o outro teria pensado está totalmente errado... Cômico, se não fosse trágico!

Na sociedade, com os amigos é a mesma coisa, se dialogássemos mais, sem debater, sem discutir, provavelmente a vida seria melhor ao nosso redor. Nos entenderíamos muito mais, não só ficaríamos imaginando o que o outro está pensando, mas teríamos certeza do que o outro está pensando. 
E em contrapartida o outro saberia o que nós estamos pensando; evitaria tantos mal entendidos...

Nas relações pessoais, sentimentais evitaríamos tantos dissabores se dialogássemos mais. 
Diálogo, nem discussão, nem debates. Mas como vamos aprender a dialogar se não dialogarmos? Por que nós discutimos e debatemos por que muitas vezes o outro não nos dá a benção do diálogo e vamos ficando de "saco cheio" e em vez de conversarmos, acabamos discutindo. 
E se nós não dialogamos vai se construindo uma parede entre os dois, afastando cada vez mais uma da outra até virar uma fortaleza mesmo, daquelas intransponíveis!

Não temos bola de cristal disponível, é necessário, imprescindível que as pessoas falem o que estão sentindo, pensando, programando para que as outras saibam, senão vamos ficar eternamente nas conjecturas, tentando adivinhar e errando e com isso cada vez mais insatisfeitos! 


Politicamente (in)correto?


Uma senhora entra numa confeitaria e pede ao balconista um Bolo "Nega Maluca". 
O balconista diz à cliente que usar o nome "nega maluca", hoje em dia, 
p
ode dar cadeia, DEVIDO A: 

- Lei Affonso Arinos; 
- Lei Eusébio de Queiroz; 
- Artigo Quinto da Constituição; 
- Código Penal; 
- Código Civil; 
- Código do Consumidor; 
- Código Comercial; 
- Código de Ética; 
- Moral e Bons Costumes, 
- Além da Lei "Maria da Penha"... 

- Então, meu filho, como peço a porra desse bolo ? 
Bolo Afro-descendente com distúrbio neuro psiquiátrico...
 

Recebi por email.

sábado, 16 de abril de 2011

Febre maculosa - carrapatos


A febre maculosa é uma doença infecciosa que aparece de tempos em tempos em alguma região. É causada por uma bactéria chamado rickettsia rickettsii. Ele vive em carrapatos, principalmente no carrapato estrela, que o transmite aos animais e aos humanos ao picá-los. A maior parte das pessoas picadas NÃO  desenvolve a febre maculosa.
O período de incubação é de 5 a dez dias. Os sintomas são: febre alta, dor de cabeça, mal estar indisposição e dores musculares intensas, até aí bem parecido com outras doenças, o que se destaca é o aparecimento de manchas róseo-vermelhadas na pele, primeiro nos pulsos e tornozelos e depois se espalham pelo resto do corpo. Se tiver alguns desses sintomas procure o hospital e fale se passou por algum lugar que poderia ter carrapatos.
Se a pessoa não receber tratamento adequado, antibióticos certos, a doença vai se alastrando e atingindo os orgãos como o fígado, rins, baço, pulmão e cérebro. Podendo levar a morte por infecção generalizada. 
Melhor é evitar áreas que estejam com risco, Se for pescar, ou entrar em lugares que existam carrapatos, pasto, grama, capim, use roupas claras, para ver os bichinhos. Use roupas que cubram o corpo, com mangas. 
E cuide dos animais domésticos que podem hospedar tão indesejáveis parasitas. 
Nos cães a doença pode se confundir com outras, os sintomas são febre, falta de apetite, letargia, anemia e trombocitopenia(redução de plaquetas no sangue). Esses sintomas podem ser de outras doenças, como a Erlichiose, que também é transmitida pelo carrapato. Só com exames de sangue pode ser confirmado.
Melhor estar sempre atentos.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Como dirigir com cachorro no carro - Da série perguntas e

Eu posso dirigir com meu cachorro solto no carro?  



O código de Trânsito Brasileiro trata do transporte de animais.


Art. 252. Dirigir o veículo:

I - com o braço do lado de fora;

II - transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas;

III - com incapacidade física ou mental temporária que comprometa a segurança do trânsito;

IV - usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais;

V - com apenas uma das mãos, exceto quando deva fazer sinais regulamentares de braço, mudar a marcha do veículo, ou acionar equipamentos e acessórios do veículo;

VI - utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular;

Infração - média;

Penalidade - multa. 


Art. 235. Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados:
Infração - grave;
Penalidade - multa;
Medida administrativa - retenção do veículo para transbordo.

O correto seria levar em uma caixa de transporte preso ao cinto de segurança. Mas nem sempre é o ideal. Existem cachorros que ficam tão estressados nessas condições que vão atrapalhar a concentração do motoristas. Agora já existe no mercado cintos de segurança para cães, que se adaptam ao cinto de segurança do carro.
Mas vamos aos detalhes, o que diz o código? que não pode transportar animais, volumes ou pessoas, a sua esquerda, ou seja entre o motorista e a porta, entre os braços, ou seja, no colo e entre as pernas, o que é óbvio, como vai dirigir com um cão no meio das suas pernas? É uma questão de bom senso! Mas não diz que o bicho não pode estar sentadinho, ou deitadinho dentro do carro. 
A Pitchula viajava comigo no banco da frente, colocava um acolchoado para ela e a tal ia dormindo o tempo todo, quietinha e eu podia controlar o comportamento dela visualmente. Isso valia para transportes rápidos, como daqui até o veterinário como em viagens mais longas, eu até esquecia que tinha um animal no carro...  Mas nem todos tem a sorte que eu tinha, tem animais que não ficam quietos, atrapalhando e muito a atenção do motorista. Então é melhor que coloque no banco de trás com cinto de segurança certinho.

Agora quanto ao segundo, o artigo 235 fica estranho também: Quem é que vai transportar animais do lado externo do carro? Segundo o dicionário: externo, adj. Diz-se do que está por fora, ou que vem de fora. Lado externo de um carro é a lataria, capô, teto, paralamas.       
Caçamba  é externo? 

Se for viajar, pegar estrada, leve a carteira de vacinas em dia.  

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Por que o cão ataca quem sente medo? da série perguntas

A pessoa com medo "despeja" adrenalina no sangue e o cão fareja e esse odor irrita o tal, por isso que ele ataca. Não adianta não aparentar medo, o problema é sentir medo!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dicas para comprar um filhote


  • Evite comprar em lojas de animais. Prefira criadores que criem no máximo três raças.
  • Escolha o animal em ninhadas que não tenham tido 50% dos filhotes vendidos. Do contrario pegara a sobra;
  • Compre o filhote com 40 a 45 dias de vida;
  • procure saber como o filhote estava sendo alimentado, pois não pode haver mudanças bruscas na alimentação, mesmo que esteja incorreta;
  • O ideal é adaptar o animal desde cedo a comer somente ração, que é um alimento balanceado. Com isso não há necessidade nem é recomendável dar vitaminas ou complemento alimentar. Um pouco de leite não faz mal;
  • Estabeleça hora certa para comer. Inicialmente de quatro a cinco vezes por dia. chegando a duas refeições aos nove meses.
  • Mantenha o animal isento de parasitas. Para tanto faça um exame de fezes assim que adquirir o filhote e repita duas vezes ao ano.
  • As vacinas (parvovirose, hepatite, cinomose, coronavirose, lepstopirose, parainfluenza)
    1ª dose de vacina óctupla ---------------- 60 dias de vida
    2ª dose de vacina óctupla ---------------- 90 dias de vida
    3ª dose de vacina óctupla --------------- 120 dias de vida
    anti-rábica ------------------------ 120 ou 150 dias de vida 
  • revacinação anual com vacina óctupla e anti-rábica 
  • Dê vacinas no veterinário. (Não faça economia com saúde, não vale a pena, como diria minha mãe: muita economia é sinal de porcaria!)
  • A urina e as fezes devem ser removidas e o local desinfetado. O alimento não deve ser deixado a disposição por mais de 40 minutos, para não atrair insetos e ratos. Não há limite para o número de banhos, que só devem ser evitados até os 4,5 meses de vida.
Pós escrito: Melhor é não comprar; adote um animal.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Envelhecimento



Quando uma imagem vale mais que mil palavras


Texto de  Paula Sanches Spínola sobre os efeitos do cigarro e do sol na pele.



Qual das irmãs gêmeas é a fumante?




Sabe-se que não existe a fonte da juventude, mas por outro lado, há inúmeros hábitos que fazem a pessoa parecer bem mais velha do que realmente é. A combinação de cigarro e exposição ao sol causa muitos danos à pele.
Fonte: Blog da Saude