quarta-feira, 28 de julho de 2010

Perdas

Coisa horrível perder um filho. Eu lembro de quando a mulher do Tom Jobim, Ana, perdeu um filho e o padre falou uma frase que me cravou fundo: "Quem  perde os pais é órfão, quem perde o marido é viúva, mas quem perde um filho não tem nome, por que a dor é tamanha que não conseguiram achar um nome ainda." Não lembro se foi exatamente assim, mas o contexto é esse, a dor é tão grande, tão grande que é inominável. Eu não tenho filhos, mas já perdi pais, irmão, marido e sei o quanto dói, imagino o que seja a dor da perda de um filho, ainda mais na flor da juventude. 
Mas ainda tem coisa que pode ser pior; que será que sente um pai que vê seu filho, irresponsávelmente, tirar a vida de outro?  E isso ainda pode ser pior, o que será que sente um pai que vê seu filho pagar suborno para ver o neto livre da responsabilidade de uma morte? Uma mãe perder um filho dói, uma mãe ver seu marido pagar suborno para livrar seu filho, o que será que sente? E uma mulher que vê seu marido pagando suborno para livrar o filho? Será que tem motivos para admirar e respeitar uma pessoa que perdeu a dignidade, o caráter?
Nem vou perguntar o que sente uma mãe que vê seu filho, que deveria estar zelando pela vidas das pessoas aceitando suborno para acobertar uma morte, coitada, deve sentir, no mínimo, muita vergonha, infelizmente.

2 comentários:

  1. Esses atos são impronunciáveis Silvia...

    ResponderExcluir
  2. Sinha da Camiranga29 de julho de 2010 23:19

    é xará, pensei nessas coisas também quando li as notícias. Fiquei arrasada pela Cissa e o pai do rapaz, morrer daquele jeito tão estúpido. E essa coisa da corrupção do policial e dos mauricinhos, pai e filho, olha, de embrulhar o estômago. Tudo muito, muito triste.

    ResponderExcluir