domingo, 14 de março de 2010

Pitchula em três patas

Acho impressionante a capacidade de adaptação do cão. Vejo pela Pitchula; a pata dela continua com problema, acho que não tem mais volta. Ela fraturou essa patinha quando era "bebê" e tem uma calinho ósseo e uma outra formação, sabe se lá por que! Quando pesquisamos há um tempo atrás, foi levantada a hipótese de câncer ósseo, mas como não evoluiu na época, se descartou a possibilidade. O câncer ósseo é muito rápido. Agora a junta aumentou de volume, e eu não levei ainda no médico. Tenho medo, e se for câncer agora? Teria que amputar a pata, mas a Pitchula não aguentaria uma cirurgia, o coração dela não aguenta. Quimio, nem pensar também, o organismo dela não aguenta. Jogo duro. Mas eu vou levá-la essa semana, vamos ver...

Massss eu estava falando na questão de adaptação. Não é que ela já descobriu que se pular em três patas anda mais rápido do que mancando? E como a bichinha já anda bem em três patas; parece até que nasceu só com três!
Por que o ser humano faz tanto drama? O animal, não escuta, dá um jeito, perde a visão, dá um jeito e assim vai, levando a vida, do jeito que dá e pode. E não para se lamentando ou choramingando. Quando cansa, a Pitchula para e olha para mim, e eu sei que ela quer que eu pegue no colo. Sem dramas, só olha e assim vamos indo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário