domingo, 8 de novembro de 2009

Almir Sater

Valentim Manieri Eu fui ontem no show do Almir Sater no Credicar Hall.
Foi a primeira vez que fui no Credicar Hall, me decepcionei com o local, pensava que era bem mais bonito. Achei meio chinfrin, até. Mas vamos e convenhamos, o som é muito bom! Isso justifica.
Bom, eu sou fã de Almir Sater de longa data. Se ele me quisesse, eu largava tudim e ia embora com ele lá para o Pantanal! Levava a Pitchula, claro!
Não foi bem um show, foi um encontro de um músico com seus fãs! Logo no começo, ele disse que o show dele não tinha "personalidade" e que iria cantar o que pedíssemos, uma graça. E o povo pedia, e ele cantava, intercalou com algumas instrumentais. Riu da animação do povo. Teve alguns momentos emocionantes; quando ele acabou de cantar Tocando em Frente e o público, principalmente o feminino, continuou cantando baixinho a estrofe:
Conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir 

enquanto ele afinava a viola. Ele parou e ficou ouvindo a platéia cantar. Depois falou que era muito bom saber que as pessoas gostavam do que ele fazia.
Outro momento foi com a música Chalana, já no final do show, continuamos cantando depois que ele terminou, pediu para que os músicos parassem de tocar e ele ficou ouvindo e incentivando, depois disse que iria embora com aquele som nos ouvidos, embalando a noite dele, visivelmente emocionado.
Agradeceu a platéia, tirou o chapéu, falou que foi um show muito bom de se fazer, graças a participação nossa. Eu voltei para casa nas nuvens, com a alma leve, leve.

imagem daqui Valentim Manieri


Nenhum comentário:

Postar um comentário