terça-feira, 18 de agosto de 2009

Primeira Transa da Pitchula


Sempre tive vontade de ter filhotinhos da Pitchula, queria que ela se "perpetuasse", pelo menos geneticamente. Me explicaram que a partir do terceiro cio seria uma boa. Como ela nasceu em 95, em 97 seria o ano ideal. Tudo bem, saí a caça de um macho a altura dela com bastante antecedência. Claro que nenhum estava bom para a minha princesinha, todos tinham algum defeito "gravíssimo" para ser o pai dos filhos dela!
Um dia, na praça da cidade, encontrei uma mulher com um poodlezinho preto lindo. Achei! Combinei com ela, peguei o endereço e vamos esperar o cio.
O cio começa com uma aguazinha ensanguentada, depois aumenta o sangue e diminui a água. Ela fica muito sem graça, se limpa toda hora, parece que sente vergonha do estado interessante, mas depois... Fica assanhada, bem ao sabor da expressão: "cadela no cio"! Se oferece para qualquer vira lata, terrível!
O cio da cadela dura 20 dias mais ou menos; o período fértil vai do 9º dia até o 14º, mas o dia ideal para a fertilização é no 11º dia, no qual ela fica doidinha.
Chegou o dia! Eu peço para o Miguel me levar na cidade, morávamos no rancho, aí veio a parte mais difícil; o meu marido se revoltou, ele começou com o discurso mais insólito da nossa vida em comum: Como você pode fazer isso com a Pitchula? E se acontecer alguma coisa com ela durante a gestação? Não temos veterinário perto, o que vamos fazer? E se o parto tiver complicações? Eu não vou perdoar você nunca!
Eu não vou compactuar com isso, você está cafetinando a cachorra, você não se envergonha?
Eu não sabia se ria, se ficava brava ou se levava a sério! Já pensou se acontecesse algo? Nossa, ele ia falar o resto da vida na minha orelha e eu mesma não ia me perdoar.
Mas fui assim mesmo. Chego na cidade, dia de vacinação anti rábica, com isso eu não contava. O Miguel me larga na cidade e vai embora, ele disse que não ia compactuar e não compactuou...
Procuro o tal cachorrinho, a dona não está em casa, procuro ela pela cidade, que é pequena, todo mundo se conhece. Dia de vacinação, imagina eu andando com a Pitchula no cio e aquela cachorrada atrás? Peguei ela no colo, cachorro pulando em cima de mim de todo lado. Tendo outras opções (cães) nada. Vou atrás da dona do cão escolhido, consigo acha-la. Vamos para a casa dela. Até que enfim...juntamos os dois e? Como providenciar um leito nupcial? Levamos os dois para o banheiro e ficamos lá batendo papo e esperando. Cômico, hoje eu visualizo a cena e dou risada, duas tontas...O marido dela chegou e viu os quatro no banheiro, os cães e as duas corujas. Levamos uma bronca: Vocês duas não acham que até os cachorros merecem um pouco de privacidade? O que vcs acham que estão fazendo aí? Pegou o casal canino e levou para uma dispensa no fundo do quintal. Fazer o quê? Não era bem isso que imaginei. E me mandou embora, volta daqui umas duas horas, disse ele, e eu obedeci. Quando eu voltei, a Pitchula estava desesperada. Deve ter pensado que eu abandonei ela. Já nem ligava para o reprodutor. Ele já tinha feito o "serviço"!
A gestação da cadela dura de 58 a 62 dias. Mas aí já é outro post.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Programa de Macho


Sábado fiz um programa de "macho". Fui comprar pneus para o carro. Consultei tio Google para saber onde era a loja e como chegar. Mas até tio Google não facilitou muito, ensinou errado, tinha um caminho mais simples. Como pergunto muito, descobri esse outro caminho e por pouco, muito pouco eu não ia me perdendo. Sou mestre em errar o caminho. (Apesar que agora decidi que não vou mais errar.)
Chego na loja, só homem, ou quase, as mulheres que tinha estavam acompanhadas, sozinha só eu!
Vou ao balcão de pneus, converso com o rapaz e ele faz uma pergunta: Qual a medida? Pergunta dificil não vale, eu sabia o aro, sabia a marca, o tipo, mas a medida? Ainda bem que fui com o meu carro, assim ele pode ir até onde estava estacionado e ver "a medida". Pronto, compra feita, agora tenho que levar para colocar, alinhar e balancear. Por que não fiz isso lá? Porque tenho em haver um balanceamento em outro lugar. Além de estar super lotado.
Agora preciso voltar lá com tempo para ver outras coisinhas para o carro, afinal, ele merece, não me deixa na mão nunca!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Dona Elza

Dona Elza foi a nossa vizinha durante muitos anos. Quando mudamos para a Av Brigadeiro Luis Antonio, ela morava lá com o marido, sr. Theófilo. Eles já eram velhos. Não tiveram filhos, ela teve três abortos, se tivesse tido os filhos seriam 7 (sete) duas gravidez de gêmeos e uma de trigêmeos. Os dois eram europeus, ele alemão, meio nobre e ela era húngara, mais simples, mas arrogante feito uma coisa. Tinha um preconceito racial forte, minha segunda mãe era mulata, então já viu neh?
As casas eram aquelas antigas que se juntavam no fundo, as escadas da cozinha das duas se encontravam. A dona Elza chamava o marido por Théo. Era comum ela parar no alto da escada e gritar: ---THÉOOOOOOOOO... como ele tinha a oficina na garagem, ele corria atende-la. Uma das primeiras coisas que minha irmã aprendeu a falar foi "théo".
Dona Elza tinha vários gatos, as vasilhas dos gatos eram lavadas na pia da cozinha, o prato da empregada no tanque, sente?
Théo fazia tudo, compras, pagamentos, levava a mulher no médico, ela não sabia nem o valor do dinheiro. Era uma época de cruzados, cruzeiros novos, essas coisas, ela tinha perdido a noção do dinheiro. Ele se dava bem com todo mundo, conversava, tinha amigos, ela não. Mal cumprimentava a gente. Não gostava de ninguém. Eles não tinham mais familia nenhuma, só uma sobrinha dele, de segundo grau que morava no Rio de Janeiro.
Um dia Théo foi a farmacia e não voltou, teve um enfarte e morreu. Todo mundo pensou que a dona Elza não iria sobreviver mais que três meses. Com 83 anos, sem saber nadica de nada, dependente do marido para tudo. Ninguém apostava que ela sobreviveria, achavam que ela ia se atirar no túmulo com ele. Eu fui a única a dizer que ela ia longe. E foi! Vendeu o carro, aplicou a grana, desfez da oficina dele, alugou a garagem e viveu mais 18 anos, aprendeu a contar dinheiro e a fazer tudo sozinha. Dezoito anos e com saude! Ela morreu no começo desse ano com 101 anos por que pegou uma pneumonia.



* Agradecendo ao anônimo observador, coloquei o H na palavra húngara. que andei comendo. Pior é que agora fiquei na dúvida da nacionalidade dela, será que era húngara mesmo ou romena?

domingo, 2 de agosto de 2009

Pelossss

Imagem:




Eu falei que comprei um aspirador de pó? Acho que não.
Pelo tamanho da minha casa, eu não teria necessidade, mas pelos pelos da Pitchula, sim!
Ontem eu o usei pela segunda vez, cismei de abrir o saco para ver como estava; genteeeee, quanto pelo! Dava para fazer meia Pitchula, sem exagero! E nem começou o verão ainda, por que no calor é normal a troca de pelos, perde-se a "lãzinha" do inverno.
Tudo que a gente fala nessa vida, a gente "paga" com certeza. Eu lembro quando meu irmão era casado com a 2ª esposa, eu ia na casa dele raramente, os pelos dos gatos me incomodavam. Eram pelos e gatos por todo lado. Quando mudei para o rancho, acabei tendo um monte de gatos e convivendo com pelos e mais pelos.
Agora estou mais equipada para limpar a casa, deixa esquentar um pouco o tempo e toso a pequena peluda, daí fica melhor.

sábado, 1 de agosto de 2009

Começa a campanha de vacinação contra a Raiva 2009

Lançamento da Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos

A abertura da Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos será neste sábado, dia 1º, no Parque do Ibirapuera, das 9 às 15 horas, próximo à ponte de ferro, ao lado da ciclovia. Uma tenda será instalada no local com equipes de vacinadores para a imunização de cães e gatos, além de atendimento para emissão do Registro Geral do Animal (RGA), documento de identificação que pode ser obtido pelo proprietário, mediante pagamento de taxa administrativa de R$ 4, CPF e comprovante de residência. Outras atividades acontecerão no parque como apresentação dos cães da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

A vacinação é gratuita! Leve seu cão ou gato para vacinar!

No Parque do Ibirapuera a vacinação só acontece no sábado (1) e prossegue de 03 a 16 de agosto em mais de 1900 postos de vacinação. Veja outras informações neste site.



http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/saude/vigilancia_saude/0042