segunda-feira, 20 de outubro de 2008

A AGONIA ACABOU

Terminou o calvário de meu pai. Ele morreu no domingo a noite, as 23hs em minhas mãos...
No domingo de manhã, ele teve uma descompensação respiratória, foi colocado uma máscara de oxigênio. Estávamos todas nós ao lado dele: a Aninha, mulher dele, minhas duas irmãs e eu.
Como ele estabilizou, elas foram embora e eu fiquei com ele o dia inteiro. O trato era que a minha irmã voltasse e me "rendesse", assim eu poderia comer e fazer outras coisas, mas ele não apareceu, e eu fiquei lá sozinha. Lá pelas dez horas da noite a mulher dele me ligou e disse que ainda não tinha saído da casa da filha. E eu lá, com fome. Pedi que ela se apressasse. A enfermagem trouxe a inalação da noite, fiquei segurando para ele inalar. Ele já não mexia mais, não tinha forças para nada, já estava usando fraldas. Apesar que cada vez que eu ia ver se ele estava molhado, ele me olhava com a cara feia. Os poucos momentos de lucidez, ele tentava falar e não conseguia. Mas aquele olhar de: "não enche o saco, Sílvia", esse eu reconhecia de longe...
A respiração dele começou a diminuir, ficar mais fraca, chamei a enfermeira, perguntei se ele estava indo embora, ela afirmou que o pulso dele estava ficando fraquinho. Perguntou se eu precisava de alguma coisa, eu disse que se ela colocasse o biombo, protegendo ele dos olhares curiosos, fiquei lá, segurando a mão dele, vendo a respiração diminuindo, diminuindo, cada vez mais espaçada. A pulsação diminuindo. Enquanto isso eu orava, conversava com ele, orava, fazia carinho, orava. Até que ele foi embora. Não sofreu, não se contorceu de dor, como eu temia, não ficou aflito procurando ar, ainda bem.

Morreu dia 19 de outubro, um dia após meu aniversário.

sábado, 18 de outubro de 2008

AGONIA

No ano passado, nessa época, eu estava junto com a Pitchula lutando pela vida dela...Hoje estou pedindo misericórdia a Deus pelo meu pai. Por favor, meu Deus, não prolongue esse sofrimento por mais tempo! Dói demais você ver um ser sofrendo desse jeito. Ele não come, não passa nem água direito pela garganta, tem momentos de lucidez, o que eu acho pior, pois ele sabe o que está acontecendo. O câncer avança e se alastra, toma conta de todo o corpo, como um bicho com tentáculos, uma erva daninha que se agarra e suga o que resta de vida...Ele não mexe mais, não tem forças nem para tossir, a secreção se acumula no peito dificultando a passagem do ar. Os pulmões não têm mais força para respirar, o coração já velho de guerra, nem sei como aguenta, e esse sofrimento todo tem se prolongado pelos últimos dias. A gente olha e pensa: ele não resiste até o fim do dia, e ele resiste. Ele não aguenta mais essa noite, e ele aguenta, e dia após dia, noite após noite, cada vez mais debilitado, ele prossegue... O que o mantém? Não sei... São oitenta anos de vida, bem vividos, três esposas, quatro filhos (reconhecidos) fora os "suplentes", vários amigos, querido por muitas pessoas e muitas, muitas amantes ao longo da vida...
* Ahhhh, hoje é meu aniversário!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

PAI


Meu pai está nas últimas...

É terrível a gente ver aquele homem, grande, forte, que aprendemos a compreender, ali, prostrado, sumindo, sumindo...uma sombra daquilo que foi!

O câncer da laringe voltou, deu metástase, tem um tumor na parótida e outros no toráx, vai saber onde tem mais...Na garganta fechou que não está passando alimentação nenhuma. Um homem que chegou a pesar mais de noventa quilos e com 1,72m, hoje não passa de 40kg. Dá para imaginar? Ele está pele e osso, literalmente. Não tem carne, gordura menos ainda, nem músculo! A única coisa que aparece são os olhos azuis. as enfermeiras ficam elogiando os olhos e a gente vê que ele se envaidece. É engraçado: o lobo perde o pelo mas não perde o vício.
A maior parte do tempo ele não está lúcido. Parece que vai sumindo, sumindo, daí volta fica alguns minutos e some de novo. Os médicos já disseram que não existe mais nada a fazer, que é questão de tempo. O pior é que eu peço para Deus levá-lo mais rápido. É horrível ter que vê-lo nessas condições. Não sei se tenho direito de pedir isso, vai saber o porquê dele ter que passar por esse sofrimento, por que Deus é justo e não permitiria que alguém sofresse sem um motivo.

sábado, 4 de outubro de 2008