sábado, 30 de agosto de 2008

MAYFLIES

Eu não disse que o Junior poderia explicar os "bichinhos"? Ele fez um comentário que merece ser postado:

Oh, my, Lord!
Silvia querida, essa fotos são impressionantes. Primeiro porque são do Rio Paranapanema onde você morou, onde eu cresci e pesquei a infância toda, e onde infelizmente perdi um tio. Mas vamos às imagens. Pela sua descrição: “com um rabinho duplo longo, só que branquinhos, quase transparentes” são Mayflies, ou efêmeras, provavelmente minutos após a eclosão.Uma Mayfly passa entre 2 e 3 anos, dependendo da espécie, vivendo nas formas de larva, ninfa e pupa sob as águas dos rios e principalmente nessas fases constituem uma das principais fontes de alimentos da maioria dos ictios (peixes). Após esses 2 ou 3 anos sob as águas elas eclodem na forma que aparecem nas fotos, assumem a forma adulta, ou madura. Nessa forma, algumas das espécies nem possuem boca, pois viverão poucos dias, somente para “namorar” , depositar seus ovos no rio e morrer, muitas vezes sendo comidas pelos peixes enquanto derivam na correnteza pondo ovos.Você pode ver fotos de mayflies no Decolando, mas para aquilatar seu maravilhoso post, segue alguns links:Foto e Vídeo de uma mayflie “Ephemerela invaria nimph” minutos após a eclosão, pousada na aba do meu chapéu de feltro no meio do rio: http://decolando.wordpress.com/2...osao-de-mayfly/ Nesse link tem uma foto da espécie acima na sua fase de vida em que ainda é uma ninfa: http://decolando.wordpress.com/2...bem-se-aprende/ Nesse outro link você poderá ver fotos de ninfas e pupas de outras espécies de insetos aquáticos que tem ciclo de vida parecidos: http://decolando.wordpress.com/2...rio-dos-cedros/ E finalmente nesse link você vai encontrar um clipe do documentário Life in the Undergrowth, onde poderá ver a eclosão das Giant Mayflies, simplesmente lindo.http://www.hatches.tv/play.php?vid=258
Nossa, escrevi um post. Rssss É que fiquei realmente emocionado com seu post. E feliz de poder compartilhar com você essas informações tão simples e ao mesmo tempo tão pouco conhecidas de como funciona a vida ao nosso redor, um exemplo do quão efêmero pode ser um momento, como esse da eclosão e subida das mayflies.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

LEMBRANÇAS - BICHINHOS



Eu lendo o Junior comecei a lembrar de algumas coisas da época que morava no rancho, na beira do Rio Paranapanema. Minha lembrança de hoje foi a subida dos bichinhos, não pergunte que bichinhos são esses, eu não sei, quem sabe o Júnior ajuda, mas todo ano, em Outubro, mais tardar em Novembro, esses bichinhos aparecem. Eles parecem siriris, com um rabinho duplo longo, só que branquinhos, quase transparentes. E sobem o rio, bem no meio, como uma nuvem, ou um rolo de fumaça, conforme bate o vento eles vão e vem, fazendo ondas. Começam a aparecer logo ao amanhecer e vão o dia inteiro subindo. Não sei se dá para ver direito pelas fotos, como eu que fotografei, sei que não é defeito da foto, hahaha, mas não sei como vêem os que observam. E não sei se scaneadas elas ficam legais. Mas é muito interessante, muito mais para os lambaris, que ficam esperando que caiam na água. Como coincide com a subida dos lambaris para a procriação, deve ter alguma finalidade, além de saciar a fome dos peixinhos. E no resto do ano, os bichinhos não são vistos. Para onde será que vão?

domingo, 24 de agosto de 2008

JABUTICABEIRA




Vocês conhecem uma jabuticabeira? Já viram uma carregadinha de frutos? Já tiveram o prazer de sentar debaixo de uma e ir chupando jabuticabas? Que pena se a resposta for não! É uma das coisas mais gostosas da vida, ir pegando e estourando aquelas bolinhas pretinhas, docinhas...
Tem uma cidade em Minas Gerais, Sabará, que aluga jabuticabeiras por hora. O quanto conseguir chupar de jabuticaba em uma hora; imagina só a constipação depois... Mas tem algumas dicas para isso não acontecer, dizem que se deve chupar e engolir as primeiras com cascas. Ou só chupar e cuspir os caroços.
Esse preâmbulo todo é só para falar do meu encantamento com o que eu pude ver essa semana. A foto da jabuticabeira florida acima eu tirei no meu trabalho, um hospital, praticamente no centro de São Paulo, ele se localiza há mais ou menos uns dois quarteirões da Avenida Paulista( a mais paulista das avenidas paulistas...). Olhe a quantidade de flores. O perfume que exalava chegava a incomodar, enjoativo. Agora imaginemos o que vai dar de jabuticabas, Delicia! Vai ser uma briga, passarinhos, versus funcionários do hospital, versus pacientes!

*Aproveitando, tem uma historinha:

Um velhos cuidando de uma árvore com todo carinho, se aproxima um jovem e pergunta que árvore era aquela, o senhor responde que é uma jabuticabeira. O jovem pergunta quanto tempo ela leva para dar frutos e o senhor responde: quinze anos. O jovem calculando a idade do velhinho mais o tempo da frutificação, pergunta: E o senhor espera viver tantos anos para colher os frutos? E o senhor responde que não. Então o rapaz diz: Por que plantar e cuidar então, que vantagem leva? E ele responde: Nenhuma, a não ser saber que ninguém chuparia jabuticabas se todos pensassem como você.

domingo, 17 de agosto de 2008

CORAGEM

A palavra coragem vem do latim cor, cordis, que quer dizer coração. Ser corajoso, portanto, significa agir segundo a voz do coração. A coragem não é arrogante, ardilosa, astuta ou agressiva. Ao contrário, ela é uma certeza íntima que se revela nos atos e atitudes ponderados, no caráter firme e na perseverança perante os compromissos assumidos. Demonstramos coragem ao assumir as conseqüências de nossas ações e ao reconhecer nossos erros; ao não reagir com agressividade à ofensa recebida; ao agir de acordo com o que acreditamos certo, mesmo receando que nos rejeitem ou discriminem. Demonstramos coragem ao aprender a dizer “não”, impedindo que nos usem e/ou abusem de nossa boa vontade; ao ver o lado bom de tudo e de todos, esperando sempre o melhor de cada contexto; ao recusar assumir, em nome da amizade ou dos laços familiares, responsabilidades que não são nossas.Realmente corajoso é o que sabe que viver é correr riscos e enfrentar o desconhecido. Que tem consciência da possibilidade do fracasso quando as circunstâncias não dependem exclusivamente de seu empenho ou de sua vontade. Que deixa o passado ir embora e o futuro vir a ser, vivendo todo inteiro e vigilante no presente.
Coragem é vivenciar princípios universais referentes à vida, à dignidade das pessoas e ao aprimoramento de uma coletividade, com firmeza de espírito e autonomia, sem buscar a qualquer custo o consenso ou a aprovação das pessoas; porque é impossível passar pela vida fiel a valores sem enfrentar altos índices de desaprovação.Jesus não teve medo de enfrentar a desaprovação. Sempre se conduziu pela consciência pessoal em integração com o Pai, não revogando a lei e os profetas que eram o consenso de sua época, mas atualizando seu cumprimento no interesse do aperfeiçoamento moral da humanidade.

Fonte: Hammed/Francisco do Espírito Santo Neto, Os Prazeres da Alma