domingo, 9 de março de 2008

PACIÊNCIA


"Paciência (Texto de Arnaldo Jabor)
Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara. Por muito pouco a madame solta palavrões e berros. E o bem comportado executivo? O "cavalheiro" se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar... Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça". A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência dos calmantes está cada vez mais em alta. Qual é a finalidade de sua vida? Onde você quer chegar? Está correndo tanto para quê? Por quem? Seu coração vai agüentar? Se você morrer hoje de infarto o mundo vai parar? A empresa que você trabalha vai acabar? As pessoas que você ama vão parar? Será que você conseguiu ler até aqui? Respire... Acalme-se...O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência... "



Eu sempre digo: Não peça Paciência para Deus, Ele não dá paciência de mão beijada, Ele dá meios para nós conquistarmos a paciência, e sabemos muito bem que tipos de meios são esses; a fila do banco, o trânsito de São Paulo, a atendente mal humorada, o Call Center, (esse é um excelente meio para adquirirmos a tal virtude) e outros tantos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário