quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

IRRITAÇÃO


Estou irritada. Tento me controlar, não posso ser "reativa", mas tá difícil. O funcionário no trabalho que deixa "desaparecer" umas peças, que eu confiei a ele justamente para não sumir.

O cara que dá uma de esperto em cima de mim, me "tirando" de otária. O mecânico que me enrola e me enrola. O cara que eu peço para ele lavar o carro e ele "esquece". A manicure que fala que os alicates ainda não vieram do amolador, me deixando na mão.
O faxineiro do meu prédio que cisma de me cobrar coisa que eu não prometi. Tô ficando mole, só pode ser...Ou esse povo tá cada vez mais folgado! Ahhh e alguém cisma de molhar a escada, no meu andar, sei lá com o quê, parece uma bela mijada, mas eu que não vou ficar lá cheirando. O homem da administradora que cisma de cobrar um IPTU que já foi pago.

As vezes eu gostaria de ter um marido, parte dessas coisas são as que os maridos resolvem, não é mesmo?

Ilustração de Guss de Lucca

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

INVERNICO?


Quando temos calor em pleno inverno chamamos de verânico, e agora que dias e dias passamos frio em pleno verão, janeiro!!? Temos que dormir de cobertor? Colocar blusa. Hoje vi um cara com luva, pode?
Posso chamá-lo de "invernico"?? hahahaha. E é carnaval, já tinha visto um carnaval com frio?

Não combina, como tomar uma cerveja estupidamente gelada com frio? Imagina carnaval com chocolate quente?? E o pessoal na arquibancada vendo o desfile com casacão e cachecol?!?

Cai por terra o tal do aquecimento global. Ou São Paulo não faz parte do "globo"? Essa tal massa fria que deveria já ter acabado a dias e persiste, persiste!

sábado, 26 de janeiro de 2008

ANO DO RATO



Tem festa na Liberdade, o bairro japonês paulistano. Esse fim de semana começa o Ano Novo Chinês, o ano do Rato. Já ouve uma queima de fogos, e eu não pude ir hoje na festa, pois estava trabalhando, mas amanhã com certeza.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

RECUPERAÇÃO

A Pitchula está recuperando muito bem, a cicatrização está sendo boa, único senão foi um hematoma que se formou no interior da coxa direita. No domingo a noite ela deve ter tido um pouco de febre, pois tinha tremores, dei remédio mais cedo e ela foi adormecendo devagarinho.
Segunda-feira dia 21, ao retornar a noite, depois de um xixi básico, uma cachorra atacou a Pitchula, sorte que fui rápida e levantei-a no colo pela coleira, mas a cachorra avançou em mim, pulando, tentando pegar a Pitchula, foi um susto. E para dormir depois?
Na terça de manhã, lá pelas cinco e cinquenta, fui abordada na rua por um ladrão. Ele queria dinheiro, que eu não tinha, quando saio com a Pitchula não levo nada além da chave de casa e de papel toalha para pegar o "produto", outro susto. Graças a dois carinhas, me livrei da situação, eles foram conversando com o cara e o afastando de mim. Não tenho a mínima idéia do que falaram para o ladrão, mas resolveu.
Hoje ainda é quarta-feira e já teve todo esse movimento...

domingo, 20 de janeiro de 2008

DICAS - COMO COMPRAR E CUIDAR DE UM FILHOTE

  • Evite comprar em feiras, estacionamentos e lojas, compre de criadores, que criem, no máximo, três raças, assim você poderá saber ao certo a procedência.
  • Procure se informar a respeito dos pais, de preferência veja os pais.
  • Compre com 40 a 45 dias.
  • Informe-se sobre a alimentação, vacinas e vermifugação. As vacinas devem ser dadas a partir do segundo mês, V8, em três doses, uma por mês. E depois repetidas uma vez ao ano. Anti-rábica uma vez ao ano, eu dou na campanha, apesar de ter muitos cães juntos, o que não é bom. Vermifugação: dar o vermífugo e repetir a dose depois de 15 dias. Isso a cada seis meses. O ideal é levá-lo ao veterinário assim que comprar, melhor até antes de comprar, pelo menos o veterinário já poderia perceber algum problema que nós não notamos.
  • Antes de levar a Pitchula para casa, eu levei uma camiseta velha para ela se acostumar com meu cheiro, ela não sentiu tanto quando tirei-a da mãe.
  • Coloque comida em horas certas, o filhote tende a comer assim que acorda e em seguida faz xixi e cocô. Ótima hora para ensiná-lo. Assim que ele comer, leve-o ao local que quer que ele faça as necessidades, perto de preferência, para ele se acostumar. Forre uma área grande com jornal e deixe sempre uma com o cheirinho para ele se guiar. Depois vá diminuindo a área de jornal. Se ele fizer as necessidades fora do local, dê bronca no ato, a memória do cão é curta, após 8 segundos ele nem sabe por que você está brava. E limpe com amoníaco, que anula o cheiro, senão ele voltará no mesmo local. Ahhh e lembre-se: bronca é com frases curtas e com voz firme, nada de nehm-nhem-nhem...

sábado, 19 de janeiro de 2008



Essa é a última baixa da turma renal, a Pituxa, uma Lhasa de 17 anos, uma "senhorinha" com insuficiência renal, e cariopata tbm.

BOLETIM MÉDICO Nº




A Pitchula está bem. Mais uma que ela passa.


Na semana passada, ela passou pela clínica de obstetrícia por que estava com uma secreção na vulva; foi feito um Ultra-som e constatou que tinha líquido dentro do útero. Como ela tinha tido um arremedo de cio (lembra que ela estava assanhada?), as bactérias de aproveitaram que tinha líquido, e deitaram e rolaram...Piometra! O médico, Dr Marcelo, disse que a indicação seria a operação, retirada do útero e ovários, mas pela idade dela, pelos problemas cardíacos e renais, não era aconselhável, e tentou com antibiótico. Na quinta-feira, no retorno, ela refez os exames sanguíneos e estavam bons, consequentemente a falta de apetite dela não era por causa dos rins ou fígado, como eu cheguei a imaginar, (por causa do antibiótico); verificou-se que a infecção só aumentou, e se ela tivesse em jejum ele teria feito na quinta mesmo. Marcou para sexta, dia 18. Eu já tinha imaginado que isso poderia acontecer, as coisas não são muito fáceis pra nós. Sempre aparecem desafios novos. E eu já tinha decidido que se perdê-la numa mesa de operação, terei a consciência tranquila, pois pior, é a omissão.

Não deu tempo nem para me angustiar, na quinta ainda tive que levar meu pai de volta para o interior, e ela foi junto. Pegamos trânsito na ida, temporal e voltamos para casa lá pelas 23 hs, tempo de comer algo, tomar banho e dormir. Por um lado cansativo, por outro foi bom, não tivemos tempo nem de pensar.

A operação foi cercada por todo um cuidado, por causa da anestesia, e até que foi rápida, pensei que ia ser mais demorada. As médicas da clínica, da qual a Pitchula é paciente, já tinham elogiado muito o Dr Marcelo, que era muito competente, e realmente, ele me passou uma tremenda confiança. Quando eu vi umas estagiárias que, pareciam, tomar a frente na anestesia, fiquei apreensiva, mas quando o médico chegou fiquei mais aliviada. O anestesista mesmo, um loiro, não muito simpático, mas seguro de si, me passou um ar de competência, apesar de não ter conversado com ele. A cirurgia começou antes das 11hs da manhã, e ao meio dia e pouco eu já estava com ela, esperando-a acordar. Ela foi voltando lentamente, parecia uma gatinha resmungando. Ainda assim fiquei preocupada, passa um monte de coisa pela cabeça...Ficamos lá até umas 15 hs, por segurança, mas ela estava bem. Fez xixi, caminhou um pouquinho.

A noite, em casa, comeu um pouco, fomos na rua, ela fez xixi e cocô. As pessoas não tem idéia como um cocô firme pode fazer alguém feliz. Acho que só mães podem entender.

Agora está tudo bem.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

OPERAÇÃO

A Pitchula vai operar amanhã de manhã. É uma emergência. Antes que a infecção prolifere, vão tirar útero e ovários dela; não respondeu ao antibiótico. É uma operação arriscada devido ao problema cardiáco; a anestesia é complicada... Orem por nós duas...

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

MUDANÇAS


Lendo meu "amigo" Cirilo: "Mas eu vou falar uma coisa pra vocês: a maior e a melhor obra que vocês podem fazer pela melhoria do mundo não é social, institucional, econômica. A melhor obra em favor da melhoria do mundo é trabalhar na melhoria de si mesmo." (leiam, vale a pena, ele é ótimo)

Fiquei pensando no que eu estou fazendo para me melhorar e consequentemente, melhorar o mundo.

Sustentabilidade: meu consumo de sacolinhas de plástico diminuiu, fiz umas duas sacolas estilosas, de pano pra mim. Vou às compras com elas.

Quando saio com a Pitchula na rua, levo papel toalha ao invés de plásticos, pelo menos são biodegradáveis, o papel e o 'produto' dela.

Tomo banhos mais rápidos, o consumo de água diminuiu e o de luz também, (minha conta diminuiu, ahá!).

Organização: Estou conseguindo me organizar mais, descartando o que eu não uso mais, seja o que for. O espaço sobra, a energia flui melhor quando se tem espaço para circular e sem entraves. Listas; estou fazendo e seguindo minhas listas, cumprindo minhas metas estabelecidas.

Eu interior: Essa é a parte mais dificil, tento falar menos, não me incomodar com determinadas atitudes das pessoas, não me intrometer na vida dos outros, mas é dificil. Pelo menos tenho a consciência que estou errando e tentando de novo! Acho que a principal meta é me tornar imune ao que 'rola' a minha volta. Me importar com que realmente é importante e deixar o resto ao resto.

Uma coisa é certa: sou persistente!

BOLETIM MÉDICO Nº


A Pitchula está com um probleminha no útero, coisas de "fêmea velha", o médico diz que nesses casos o ideal seria a castração, mas na situação dela, nem pensar...( Mas os dentes continuam bons... ).

Ela está tomando um antibiótico, mais um remédio, e acho que, por isso não está com apetite! Não seja por isso; já fiz a sopinha-creme "levanta cachorro". Cozinho frango, aproveito o caldo, cozinho beterraba, cenoura, inhame (dizem que é bom para limpar), mandioquinha. Bato no liquidificador, fica um creme bonito! Pego um pouco desse creme e misturo com a ração renal em pó, que bati no liquidificador previamente, fica um creme espesso que não dá para ela cuspir, (cachorro cospe, pelo menos a minha sim.) e dou na boca, coloco no céu da boca e conforme ela lambe, engole. Dá trabalho? Dá, mas o que nessa vida não dá trabalho? Tudo o que resolvemos fazer com carinho é trabalhoso. Mas prazeiroso também.

Não pensem que é só por uma cachorra que eu faço isso; meu marido também teve todo esse tratamento vip. Só não dava na boca por que ele preferia comer sozinho... Mas banho, com direito a talquinho, com certeza! (Pra quem não sabe, meu marido teve um AVC e ficou paralisado do lado esquerdo).

Agora ela está aqui embaixo da mesa dormindo feito um anjo, anjo de pelos, mas anjo!

domingo, 13 de janeiro de 2008

HONESTIDADE


"Caminhoneiro acha e devolve R$ 17 mil"

O caminhoneiro Valdir Costa dos Santos, 41, deu um exemplo de honestidade e devolveu R$ 17 mil quee achou no estacionamento de um posto de combustíveis às margens da BR-153, no município de Promissão(SP), na última terça feira.

Com papéis que estavam junto com o dinheiro, Santos passou dois dias procurando o engenheiro agrônomo José Carlos de Oliveira, o verdadeiro dono dos R$17mil. Na noite de terça feira eles se encontraram em São José do Rio Preto para a devolução.

Segundo Santos, até então, ele nem sabia quanto havia dentro da bolsa. Ele recusou a recompensa oferecida pelo agrônomo.

O caminhoneiro, que ganha cerca de R$1,2mil por mês, disse não ver virtude alguma em devolver o dinheiro. " O que importa é dar um bom exemplo para os meus filhos", afirmou Santos, pai de cinco filhos.
Nessas horas fico tão orgulhosa! Existem muita gente decente nesse mundo, só que não dá Ibope ficar falando de coisas boas...

MASP


Nossa, que propaganda do MASP!!!! Um fato tão ruim se transformou no maior chamariz para o Museu. Nunca vi fila tão grande para entrar no MASP. Se tivessem feito uma campanha de incentivo não teria tamanha repercussão como foi o roubo dessas telas. Eu, meio desconfiada que sou, já cheguei a pensar que tudo não passou de uma "jogada". Roubaram muito fácil, acharam tão rápido! Será que sou muito exigente?

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

DOR

Não estou conseguindo ficar muito tempo enfrente ao computador. Com um trocadilho infame: estou com uma p* dor nas costas... Não sei se é coluna, rins ou até endometriose!
Mas pergunta se fui no médico! Até agora não.
Não consigo ficar muito tempo em pé, nem sentada, nem deitada, resumindo: não tenho posição!
Pelo menos estou conseguindo colocar minhas coisas (arrumações) em ordem. Ficar mexendo pra lá e pra cá acabo esquecendo da dor.

DEZ COISAS QUE LEVEI ANOS PARA APRENDER...

Luis Fernando Veríssimo

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa. (Esta é muito importante. Preste atenção, nunca falha)

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Tá cheio de gente querendo te converter!)

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem tá te olhando também não sabe! Tá valendo!)

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente que insiste em fazer hora-extra!)

5. Não confunda sua carreira com sua vida. (Aprenda a fazer escolhas!)

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!)

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria 'reuniões'. (Onde ninguém se entende... Com exceção das reuniões que acontecem nos botecos...)

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença mental'. (Ouvir música é hobby... No volume máximo às sete da manhã pode ser doença mental!)

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito. (Que bom!!!!!)

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (É Verdade mesmo!!!)

'Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.'

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

O QUE VOCÊ VÊ DA SUA JANELA?


Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital. Um deles podia sentar-se na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que os fluidos circulassem nos seus pulmões. Sua cama estava junto da única janela do quarto. O outro homem tinha de ficar sempre deitado de costas.Os homens conversavam horas a fio. Falavam das suas mulheres e famílias, das suas casas, dos seus empregos, onde tinham passado as férias... E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, ele passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que ele conseguia ver do lado de fora da janela. O homem da cama do lado começou a viver à espera desses períodos de uma hora, em que o seu mundo era alargado e animado por toda a atividade e cor do mundo do lado de fora da janela. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes chapinhavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam de braços dados por entre as flores de todas as cores do arco-íris. Arvores velha e enormes acariciavam a paisagem e uma tênue vista da silhueta da cidade podia ser vista no horizonte. Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto tudo com extraordinário pormenor, o homem no outro lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava a pitoresca cena. Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia a passar. Embora o outro homem não conseguisse ouvir a banda, ele conseguia vê-la e ouvi-la na sua mente, enquanto o outro senhor a retratava através de palavras bastante descritivas. Dias e semanas passaram. Uma manhã, a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida do homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia. Ela ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que levassem o corpo.

Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira deixou o quarto. Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente olhou para o lado de fora da janela... Que dava, afinal, para uma parede de tijolo! O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela. A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. "Talvez ele quisesse apenas dar-lhe coragem...".

Moral da História: Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas. A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada.

"O dia de hoje é uma dádiva, por isso é que o chamam de presente".


A. D. Imagem: Janela Aberta- Pierre Bonnard - 1921

sábado, 5 de janeiro de 2008

SURDEZ




Gentem, acho que a Pitchula está ficando surda!
O monte de fogos na passagem do ano e ela não estressou como de costume! Nem deu "ligância"!
Lembrem-se que eu moro perto da av. Brigadeiro Luis Antonio, na qual passa a corrida de São Silvestre, perto da av. Paulista, imaginem o tanto de fogos! O barulho que foi e ela não estressou nadinha. Em outras épocas eu tinha que dar até calmante para ela, tremia feito vara verde. Tadinha, dava um dó!
Mas agora, volto do trabalho, entro em casa, fecho a porta e ela continua dormindo. Eu não sei se fico contente ou se me entristeço... Ela pelo menos não vai se estressar mais quando (se) ouvir a voz do Galvão Bueno. (Ela associa: Galvão=gol=fogos=barulho).
Antes eu achava que era "surdez seletiva", que ela ouvia quando convinha, mas agora estou quase convencida que é fato, mas como comprovar? Ela pode perceber a vibração do ar, ainda pode ver, apesar que a visão dela está diminuindo. Chega a ser cômico!

Lembra aquela música do Ney Matogosso--Tanto amar--"Amo tanto e de tanto amor, acho que ela é bonita!"

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

HOMEM DE 85 ANOS SE FORMA EM DIREITO NO RS


"Homem de 85 anos se forma em Direito no RS
Um idoso com 85 anos de idade vai realizar em 2008 o sonho que alimentava desde a juventude, devaneio que os caminhos da vida acabaram adiando por alguns anos. Valério Galeazzi, com cinco filhos, 12 netos e nove bisnetos, se tornará neste final de semana um bacharel em Direito pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no Rio Grande do Sul.

A cerimônia ocorre neste sábado, às 18h, na sede da Fiergs, em Porto Alegre, local onde Galeazzi receberá uma homenagem de seus colegas e da coordenação do curso. Além disso, o diploma poderá ser considerado por Galeazzi como um grande presente de aniversário, já que ele completa 86 anos um dia depois, no domingo.
Natural de São Paulo, o técnico contábil chegou em 1949 ao Rio Grande do Sul e, ao lado da esposa, criou os filhos e viu nascer netos e bisnetos. Em 2000, a morte da companheira deu fim a mais de cinco décadas de união.
Nesta época, um de seus netos tentou convencê-lo de que deveria fazer algo para esquecer a perda da mulher e incentivou-o a voltar aos estudos no curso de Direito, profissão que o avô sempre admirou. "No início achei loucura, mas ele me convenceu a fazer a inscrição para o vestibular da Ulbra", comentou Valério.
Como não imaginavam qual seria a reação da família, os dois firmaram um pacto: só contariam a novidade após a realização da prova. "Minhas filhas arregalaram os olhos, com tanta surpresa", lembrou ele, depois que contou a novidade aos parentes.
O idoso começou o seu percurso no Direito em 2002 e disse estar com o ego satisfeito depois de realizar o seu antigo sonho e ter tido a oportunidade de trocar experiências com os colegas mais jovens. "
Não é bonito isso???
(Lido no Terra)