quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

CONFIDÊNCIAS


Fim de ano, hora de reflexão, momento de avaliar onde acertamos, onde erramos.

E principalmente o que poderemos mudar para que nossa vida fique melhor no ano que vai iniciar.

Eu acabo de descobrir uma qualidade que se volta contra mim. Pode? Uma virtude que faz mal para você? Pois é. Eu sou uma pessoa "confiável", as pessoas confiam em mim, elas confiam no meu bom senso, confiam no meu discernimento. Então elas vem e contam tudo para mim, se abrem, confiam à mim seus mais íntimos segredos e principalmente seus sentimentos. E aí que mora o perigo, porque depois disso elas se estruturam de novo, tomam uma decisão, que pode não ser aquela que falaram para mim e depois passam a me evitar. E é assim que minha qualidade se volta contra mim, pois a pessoa acaba se afastando, eu a lembro, mesmo que inconsciente, seu momento de fraqueza, de instabilidade emocional. E ninguém quer isso; ficar lembrando de suas falhas, suas inseguranças.

Bom, a partir do momento que vc toma conhecimento de alguma coisa vc tem que se posicionar, e 'agora, José'? O que eu faço? Deixo de ser uma pessoa que as pessoas podem contar para desabafar? Não ouço mais ninguém? Escolho para ouvir só aquelas que eu tenho certeza que sabem lidar com suas inseguranças? Mas se sabem lidar com suas inseguranças não vão precisar que eu as ouça...Eu sei que uma posição tenho que tomar, não posso continuar assim....

Nenhum comentário:

Postar um comentário