sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

CARTA DE AGRADECIMENTO 2008


Há alguns anos atrás a Ana Maria Braga, em um programa de fim de ano, contou que ao invés de ficar fazendo listas de intenções para o ano seguinte, ela escrevia uma carta de agradecimento a Deus, como se já tivesse conseguido o que queria. Uma carta com a data do ano seguinte. Assim: se quer uma casa nova escreve: "obrigado por eu ter comprado a casa nova" e assim por diante.

Eu escrevo as cartas desde 2002 e só abro no mês de dezembro do ano, como agora, estou abrindo a que escrevi em dezembro de 2006, com a data de dezembro de 2007, com os agradecimentos das coisas que queria que acontecesse nesse ano, e como sempre de 70 a 80% eu consegui realizar. Ano após ano é assim, se não consigo tudo, mas a maioria sim, e as não realizadas são copiadas para o ano vindouro. E como tenho todas, eu posso assegurar que nos dois anos depois foram cumpridas. Fé? Pode ser...

Mas tem que saber "agradecer" (pedir), não adianta coisas mirabolantes, nem pedidos muito complexos, tem que ser claro e objetivo. Lembro de um ano que minha irmã colocou na carta: obrigado pelo meu "cantinho"--ela foi morar com duas amigas e ficou com o menor quarto, quase um armário, um "cantinho" como tinha pedido...Por favor, não 'agradeça' o homem maravilhoso, honesto, amante completo, amigo, companheiro, com boa situação financeira, sem complicações. Como isso é uma utopia, provavelmente não será atendida!

No ano passado eu já sabia que meu irmão estava com câncer, eu não poderia pedir um milagre, mas sim que ele não sofresse, e ele não sofreu, não foi parar no hospital, numa UTI como não queria, morreu, pode se dizer, tranquilamente, estava num churrasco, comeu, brincou, jogou truco, se divertiu, passou mal e não chegou no hospital, morreu a caminho. Esse é o exemplo mais forte. Geralmente começo pela saúde, dos que me são caros; é o mais importante. Depois pelas coisas que não tem preço, como mais tolerância, compreensão, paciência, menos ansiedade e assim por diante.

Depois os pedidos relacionados a trabalho, estudo, moradia. E só depois os bens materias, por que também eu não sou tão espiritualizadas a ponto de dispensar esses mimos...

Ahhhhh; eu peço (agradeço) o homem maravilhoso, companheiro, amante completo, etc, etc, etc,

e como é muita exigência, fico a ver navios...

Detalhe, teve um ano que eu pedi um namorado legal, carinhoso, realmente eu consegui, mas ele era apenas isso: legal e carinhoso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário